Diabetes e Saúde Bucal

6 maio, 2017    tags:

A periodontite (doença periodontal) é uma infecção crônica que acomete os tecidos de proteção e sustentação do dente (gengiva, ligamento periodontal e osso). Esse processo inflamatório, se não tratado, leva à perda do osso que sustenta o dente na boca e, consequentemente, à perda do próprio dente.

A inflamação da gengiva é desencadeada por bactérias que geram uma resposta inflamatória que pode influenciar diversas condições sistêmicas. Isso faz com que a periodontite seja considerada a sexta complicação clássica do diabetes.

A interação entre o diabetes e a periodontite ocorre em uma ação bidirecional. Alterações na resposta do hospedeiro, na vascularização periodontal e nos níveis glicêmicos do fluido sulcular gengival facilitam a instalação ou alteram o curso da doença periodontal em pacientes com diabetes. Por outro lado, a inflamação da gengiva também dificulta a absorção de insulina, podendo causar uma descompensação glicêmica nos portadores de diabetes.

Apesar das evidências científicas dessa forte relação, existe uma carência de informação sobre o assunto, apontando a necessidade de maior integração entre o dentista e a equipe médica.

Estudos epidemiológicos apontam que a grande maioria dos pacientes com diabetes desconhece a relação existente entre as duas doenças e também não é acompanhada por um periodontista regularmente. Ocorre que, sendo um problema silencioso, sem sintomatologia dolorosa, a periodontite, quando é enfim diagnosticada, já se encontra em fase avançada, apresentando mobilidade e perda dentária.

O tratamento periodontal curativo e preventivo pode evitar que o paciente com diabetes venha a perder dentes e, além disso, pode garantir um melhor controle metabólico. Por isso a importância do encaminhamento do paciente para avaliação periodontal tão logo seja diagnosticado o diabetes.

Conclui-se, diante do exposto, que é altamente recomendado que o dentista faça parte da equipe multidisciplinar responsável pelo acompanhamento dos pacientes com diabetes. Dessa forma, é possível reduzir as complicações periodontais e outras manifestações bucais associadas à doença, proporcionando melhor qualidade de vida a esses pacientes.

Fonte: Dra. Elisa Grillo Araújo – Sociedade Brasileira de Diabetes