Complicações do Diabetes

13 maio, 2017    tags: complicações; coração olho pé rim

É possível ter uma vida longa e saudável com diabetes, bastando para isso evitar suas complicações através do controle dos níveis glicêmicos. Outros fatores também podem estar envolvidos no aparecimento de complicações, como idade, cor e constituição genética, porém a melhor maneira de reduzir o risco de desenvolver essas complicações é manter os níveis de glicemia controlados e próximos do normal. O excesso de glicose no sangue pode causar doença ocular (retinopatia), danos nervosos (neuropatia), danos renais (nefropatia), doença cardiovascular e infecções, que serão mais descritas e explicadas separadamente em publicações futuras.

É muito importante que essas complicações possam ser rastreadas precocemente ao longo do tratamento para evitar a evolução e o agravamento delas. O dano aos nervos e a má circulação podem causar perda de sensibilidade principalmente dos pés, dificultando a percepção de ferimentos que podem se agravar e levar até mesmo a amputações. A retinopatia também é uma complicação muito comum que acomete os olhos e nem sempre é percebida. Geralmente os sintomas são visão embaçada, perda visual repentina ou manchas na visão, porém a retina pode estar seriamente danificada e não apresentar alterações visuais, sendo indicadas consultas anuais a um oftalmologista para realização de exames. O excesso de glicose também pode acelerar o endurecimento das artérias (arteriosclerose), aumentando o risco de eventos cardiovasculares no diabetes. Já os sinais da nefropatia costumam aparecer quando o quadro já está mais avançado, podendo evoluir para diálise em casos mais graves.
A principal medida para evitar o surgimento e a evolução dessas complicações é o controle da glicose no sangue. Manter um bom controle da pressão arterial, perder peso, evitar álcool e tabaco, comer alimentos saudáveis e nutritivos e praticar exercícios regularmente também ajudam a prevenir as complicações do diabetes. Buscar orientações de profissionais, realizar exames periódicos e seguir o tratamento corretamente fazem parte do conjunto de cuidados para reduzir o risco de complicações.