Neuropatia Diabética

31 maio, 2017    tags: complicações; pé prevenção

Dá-se o nome de neuropatia diabética para qualquer dano neurológico em pacientes com diabetes (DM), após a exclusão de outras causas. É a complicação mais frequentemente encontrada em pacientes com diabetes. A hiperglicemia (elevação do açúcar no sangue) prolongada causa lesões nos nervos, especialmente aqueles dos pés e mãos.

Todos os nervos do corpo podem ser atingidos!  A Neuropatia Autonômica acomete os nervos que comandam os órgãos internos do organismo. Ao danificar a inervação do coração, aumenta-se a chance de arritmia, infarto indolor (silencioso) e morte súbita. Ao atingir outros locais, como intestino, aparelho urinário e genital, pode causar também sensação de estufamento abdominal, diarreia, incontinência urinária e disfunção erétil, entre outros sintomas.

Menos frequentemente, os nervos motores podem ser afetados, levando à perda de movimento dos olhos, mãos ou pés.

Dentre todos os tipos, o mais frequente é a Neuropatia Sensitivo-Motora Distal, que causa sensação de choque, formigamento ou dor em agulhada, piora à noite e em repouso e melhora com a movimentação. Localiza-se nos pés, pernas e mãos. A dor é intensa, diminuindo a qualidade de vida do paciente. Com o passar o tempo, pode levar à ausência de sensibilidade. E é exatamente a perda de sensibilidade que traz maior risco de lesões nos pés, podendo levar à infecção e/ou amputação do membro.

Ao médico, cabe realizar o exame de triagem de neuropatia sensitiva e examinar os pés do paciente a cada consulta, em busca de calosidade, deformidade, úlceras e outras lesões que devem ser prontamente diagnosticadas e tratadas. A dor da neuropatia pode ser tratada com diversas classes de medicações.

Já, o paciente deve realizar medidas que diminuam a progressão da neuropatia: controlar o nível glicêmico e do colesterol, reduzir o peso, parar de fumar e de ingerir bebidas alcoólicas. Deverá, também, realizar diariamente o autocuidado dos pés:

– Examinar pés diariamente

– Examinar dentro do calçado

– Passar hidratante

– Secar os pés

– Não andar descalço

– Cortar unhas em linha reta

– Usar calçados confortáveis

– Usar meias de algodão

– Comunicar qualquer alteração ou lesão prontamente à equipe de saúde