Tratamento medicamentoso substitui mudança alimentar e exercício físico?

5 junho, 2017    tags: dieta exercício físico farmácia mexa-se nutrição

O tratamento de pacientes com diabetes mellitus tem o objetivo de controlar os níveis de glicemia, prevenindo as complicações da doença. Visando esse objetivo, existem diversas opções de terapias com medicamentos que possuem mecanismos diferentes para manter o controle glicêmico. Entretanto a mudança de hábitos de vida, que inclui dieta saudável e exercício físico, é fundamental para o sucesso do tratamento.

O exercício físico está cada vez mais em destaque como parte do regime terapêutico para diabetes mellitus. Além da proteção ao coração e vasos sanguíneos, o exercício também pode melhorar o controle glicêmico, fazendo com que a glicose entre para dentro das células sem a necessidade de dose extra de insulina. Dizemos que o exercício físico aumenta a sensibilidade do organismo à insulina, ou seja, há o aumento da resposta à insulina. O exercício físico também previne o desenvolvimento de diabetes em pacientes pré-diabéticos. A recomendação é que pacientes com diabetes pratiquem pelo menos 150 minutos de atividade aeróbica de intensidade moderada por semana de forma distribuída durante os dias.

Somado a isso, a perda de peso que acompanha a prática de exercício físico também adiciona benefícios.  Estudos mostram que o melhor controle glicêmico induzido pela perda de peso está associado à melhora parcial da resistência à insulina e da secreção prejudicada de insulina em paciente com diabetes tipo 2. A adequação alimentar é um componente fundamental para o tratamento do diabetes, especialmente para os pacientes que fazem uso de insulina. Além de tomar cuidado para que a ingestão diária de calorias e carboidratos não ultrapasse o limite que garante o controle dos níveis glicêmicos, as refeições devem ser equilibradas com as doses de insulina, medicação oral e atividade física para evitar níveis muito altos ou muito baixos de glicemia.

Veja na tabela abaixo que a redução do peso e atividade física é capaz de reduzir a hemoglobina glicada a níveis mais baixos do que a maioria dos medicamentos orais utilizados para o controle do diabetes:

Diante de todos os benefícios do exercício físico e da mudança alimentar, fica evidente que, apesar da importância da terapia medicamentosa, medidas de hábitos saudáveis podem trazer resultados tão significativos quanto o uso de medicamentos e que essas estratégias devem ser adotadas em conjunto no tratamento do diabetes.