Que cuidados o paciente com diabetes deve ter com seus dentes e gengiva?

31 janeiro, 2018    tags: complicações; prevenção saúde bucal

Problemas nos dentes e gengivas são muito comuns. Quando não nos escovamos corretamente e não utilizamos o fio dental, facilitamos a proliferação de bactérias no interior da boca. Estes microrganismos formam uma película pegajosa, conhecida como placa bacteriana ou biofilme dental, que se acumula ao redor dos dentes. Essa população de bactérias está diretamente envolvida no aparecimento da cárie e da doença periodontal – comprometimento dos tecidos de suporte e sustentação dos dentes.

Os altos níveis de glicose no sangue facilitam o crescimento das bactérias. Em um primeiro momento, a proliferação destes microrganismos deixa a gengiva vermelha, dolorida e inchada. Algumas vezes, até sangra durante a escovação. São os primeiros sinais de gengivite: uma inflamação da gengiva. Se a gengivite não for tratada, pode evoluir para a periodontite – infecção bacteriana que afeta a gengiva e os tecidos que mantém os dentes presos aos ossos.  A progressão da periodontite pode levar a desgaste ósseo e à queda dos dentes. Em casos mais graves, com piora da infecção, a gengiva pode retrair e expor a raiz do dente. Isso causa sensibilidade e dor.

Para evitar esses problemas, é importante que todo paciente com diabetes mantenha os níveis de glicose controlados. É possível conseguir isso, seguindo corretamente o plano de tratamento do médico endocrinologista, além das orientações que a nutricionista traçou para você. Escove os dentes e gengiva após cada refeição com escova de cerdas macias ou extramacias e use o fio dental diariamente. Visite seu dentista pelo menos duas vezes ao ano para avaliação minuciosa e limpeza dos dentes e gengiva. Por fim, mantenha seu dentista informado sobre qualquer alteração em seu estado de saúde bucal e sobre os medicamentos que estiver tomando.

 

Danieli Londero

Dentista