O paciente com diabetes pode realizar procedimentos odontológicos?

7 maio, 2018    tags: consulta glicose saúde bucal

Sabe-se que a prevalência de diabetes vem aumentando gradativamente nos últimos anos. Muitas vezes, este paciente chega à cadeira do dentista apresentando uma série de complicações bucais. Não raro, escutamos o relato de que não procuraram o atendimento odontológico antes por insegurança ou por acreditarem que não podem realizar nenhum procedimento odontológico devido a problemas de cicatrização. Mas será que essa informação é verdadeira?

Metade das pessoas com diabetes não sabem que tem a doença. O dentista procura identificar estes casos não diagnosticados através da anamnese (entrevista realizada pelo profissional da saúde com o intuito de saber fatos que se relacionem com a doença) e de sinais bucais que possam sinalizar que a pessoa está com diabetes (boca seca, doença periodontal de difícil controle, etc.). Quando desconfia que o indivíduo possa ser diabético, o dentista encaminha para o médico responsável.

Então, quem tem diabetes apresenta problemas de cicatrização? Estas pessoas podem realizar procedimentos odontológicos?

De fato, a glicose descompensada pode trazer atraso na cicatrização, predispor infecções e ter um risco maior de ter hipoglicemia durante as consultas odontológicas, mas isso não quer dizer que o portador de diabetes não pode realizar nenhum procedimento odontológico, pois para aqueles que possuem a doença controlada e compensada podem ser tratados como indivíduos que não têm a doença.

Em caso de cirurgias, o paciente deverá estar com a glicose sob controle. Para procedimentos que envolvam sangramento, muitos estudos sugerem o uso de antibioticoterapia profilática, iniciando o uso 2 ou 3 dias antes do procedimento odontológico. Nos procedimentos que envolvam anestesia local, o ideal é sempre usar anestésicos com vasoconstritor, respeitando as doses limites. As consultas odontológicas devem ser preferencialmente curtas e em momentos de menor estresse, geralmente pelo período da manhã.

O dentista deve saber as medicações em uso, o pico da insulina utilizada, informar ao paciente para seguir o uso normal da insulina, alimentar-se normalmente antes da consulta odontológica e recomendar que avise caso sinta algum sintoma de hipoglicemia. Também é importante aferir a pressão arterial antes de iniciar o procedimento odontológico. Tomando todos estes cuidados, os resultados dos exames de rotina estando bons e havendo a comunicação endocrinologista-dentista, indivíduos com diabetes podem ser tratados como aqueles que não apresentam a doença.

 

Danieli Londero

Cirurgiã-dentista