Entre liberais e conservadores, revolucionário?

Liberal, conservador, revolucionário, totalitário, nacionalista etc. são todos chavões utilizados em muitas explicações sobre o pensamento de Hegel. Isso ajudou a gerar uma confusão generalizada a respeito da própria filosofia hegeliana. Por exemplo, a longa censura ao filósofo no século XX, derivada da acusação de ser fonte teórica do nacional-socialismo. Felizmente isso parece ter chegado…

Os inimigos da sociedade justa

“Desmitificar a ideia de que a desigualdade social era fruto de uma inexorável lei da natureza ou de deficiências do sistema capitalista nacional.” A partir dessa frase que abre a terceira edição de A Sociedade Justa e seus Inimigos, Antonio Cattani e Marcelo Oliveira remetem ao objetivo da primeira edição: ser um importante referencial teórico…

Mulheres em movimento no passado e presente

De leitura agradável, o ensaio de Carla Rodrigues é bastante simpático. Carla é filósofa, professora de Ética da UFRJ e pesquisadora de epistemologias feministas. O feminismo apresentado no texto é histórico, crítico, vasto, plural, com a presença de mulheres guerreiras brasileiras, que são invisibilizadas na História do Brasil. O texto de abertura apresenta uma historiografia…

Informação gerada no passado acessível no presente

Se não existisse memória, todo o processo de acúmulo do conhecimento estacionaria permanentemente na fase da aquisição. A memória dá o sentido de identidade, pois, ao sabermos o que fomos, confirmamos o que somos, dando-se a noção de continuidade. A obra Memória: interfaces no campo da informação traz um conjunto de 10 artigos que tratam…

Uma crônica das dores e delícias de sermos brasileiros

Tratar o futebol como a expressão da mais genuína alma brasileira é algo que todos nós estamos acostumados a fazer. Assim como o carnaval, seu irmão mais velho, cuja trajetória parece confundir-se com a história da nação, também o futebol trilhou esse caminho, em que uma prática amplamente disseminada entre as classes populares foi vista…

Canção popular brasileira é Literatura, sim!

Uma verdade: a música popular brasileira é forte, é bela, e isso não é novidade!, aponta José Miguel Wisnik nas linhas iniciais do ensaio A gaia ciência: literatura e música popular no Brasil. Agora, o que pode soar como novidade – ainda – é dizer que canção é literatura. Pois sim, canção é literatura! Não…

Reflexões atuais para a Sociologia brasileira

Diferentes abordagens de um dos sociólogos mais importantes do Brasil, Gabriel Cohn (1938), emergem na leitura de Temporalidades, Timbres e Pulsações. Além do texto que dá nome ao livro, originalmente publicado em 2015, nos é apresentado também o ensaio Civilização, Cidadania e Barbárie (2006). No primeiro, o autor faz uma reflexão sobre o que é…

Música e memória nos ursos narradores de Yoko Tawada

Imagine ver o mundo pelos olhos de um urso polar – ou melhor, de três. O romance Memórias de Um Urso Polar, da autora Yoko Tawada, tenta oferecer essa experiência. A autora, japonesa, mas que possui obra prolífica em língua alemã, contribui com esse grande relato sobre a vivência humana por intermédio de narradores animais….

A tarefa de narrar o Outro

No domingo de Páscoa de 2017, Chico Felitti recebeu uma mensagem pelo Facebook que dizia: “Oi! O Fofão está no Hospital das Clínicas. Amputaram o dedo dele, que estava gangrenado. Ele tem surtos, quer bater em todo mundo e tem que ser amarrado porque arranca todos os acessos. E não diz coisa com coisa” (p….

Trabalho virtual a serviço do capital

Será que vale a pena largar o celular para ler esse livro? Essa talvez seja uma das perguntas mais recorrentes nos tempos atuais. Só no Brasil são mais de 230 milhões de linhas de celular ativas para um total de 207 milhões de habitantes, onde a internet é acessada por mais de 70% da população….