Fronteiras da Ciência

Origens do nazismo no Brasil

Episódio 04 - Temporada 13

O distanciamento temporal é um forte mecanismo de esquecimento, tanto individual quanto coletivo. Estamos percebendo, durante a pandemia, o crescimento de movimentos negacionistas e anticiência, em parte impulsionados por gerações que não sofreram os efeitos das diversas doenças que foram, se não totalmente, pelo menos em parte erradicadas pelas vacinas. Fenômeno similar ocorre com o movimento nazista, cuja ascenção ao poder, há mais de um século na Alemanha, está se tornando um evento remoto do passado e, por esses mecanismos de esquecimento social (mas não só), retornando. É essencial que essas memórias sejam constantemente refrescadas e que a história seja passada a limpo à medida que surgem e se acumulam novas evidências. Neste episódio entrevistamos Alexandre Fortes, professor de História e Humanidades Digitais na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, sobre esse período que inicia logo antes da Segunda Guerra Mundial com a chegada do partido nazista alemão ao poder, na década de 30 do Séc. XX, e que teve importantes ramificações no Brasil, particularmente no sul. Conversaram com ele Jeferson Arenzon do Depto. de Física da UFRGS e Jorge Quillfeldt do Depto. de Biofísica, ambos da UFRGS.

Produção e edição: Jeferson Arenzon
Créditos da Imagem: Brazil de Fato, https://www.brasildefato.com.br/2018/09/26/alemanha-acima-de-tudo

Imagem representando o episódio do podcast
Logo do Napead Logo da Sead Logo da Ufrgs 85 Anos

O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Brasil (CAPES) – Código de Financiamento 001.