Parceiros

Parceiros

Instituto de Física

No plano educacional, o Instituto tem se destacado pela oferta de ensino de boa qualidade para estudantes de biologia, engenharia, física, geologia, matemática e química. Ao lado do Instituto de Física da USP, o IF-UFRGS foi o precursor da pesquisa em ensino de ciências no Brasil, uma atividade hoje disseminada pelos Departamentos de Física de quase todas as universidades brasileiras. Esses dois Institutos foram os pioneiros na criação de cursos de Pós-Graduação em Ensino de Física.

O programa de Pós-Graduação em Física, nos níveis de Mestrado e Doutorado, obteve conceito A na sua primeira avaliação pela CAPES em 1979. Feito igualado apenas pelo Instituto de Física da USP de São Carlos. Desde então, o IF-UFRGS vem obtendo nota máxima na avaliação CAPES.

No plano da pesquisa científica, o Instituto tem uma grande trajetória. Das bancadas do laboratório de eletrônica do CPF e da oficina que o sucedeu no IF, partiram alguns engenheiros para a criação da Edisa, a fábrica de computadores que originou o polo de informática do RS. Outros partiram para a criação do Curso de Pós-Graduação em Ciência da Computação, a semente do Instituto de Informática da UFRGS.

Na área da pesquisa básica, o sucesso é ainda mais notável. Já em 1960, com precários equipamentos, professores do IF-UFRGS realizaram seu primeiro experimento com correlação angular, um feito inicialmente considerado impossível por colegas da USP. Um trabalho publicado em 1966, pelos professores Gerhard Jacob e Theodor Maris foi, entre 1973 e 1978, o trabalho de física do Terceiro Mundo mais citado por autores do Primeiro Mundo.

O primeiro implantador de íons da América Latina foi aqui instalado. Quando o Telescópio Hubble foi colocado em órbita, em 1990, apenas dois astrônomos brasileiros participaram do projeto, a professora Beatriz Barbuy do Instituto Astronômico e Geofísico da USP e o professor Eduardo Bica, do IF-UFRGS.

Para saber mais sobre o Instituto de Física da UFRGS, clique aqui e acesse o site.

Aventureiros do Universo

No projeto ‘Aventureiros do Universo’ graduandos de diferentes cursos atuam em colaboração com escolas do município de Porto Alegre (municipais e estaduais) desenvolvendo sequências didáticas para o ensino de ciências por meio da Astronomia. Buscando tornar o conhecimento palatável, a metodologia do projeto é centrada no desenvolvimento de unidades de trabalho relacionando a Astronomia com as demais áreas do conhecimento, promovendo a transposição didática a partir da ideia de que a Astronomia não consiste em observar um Universo estático – o Universo está sempre mudando e sua observação envolve a transformação dos seus significados para os sujeito envolvidos nesse processo. Para tanto, são consideradas três questões maiores: (1) Como é o Universo e qual o meu lugar nele?; (2) O Universo é sempre o mesmo? O que nele muda?; (3) Como eu participo dastransformações que ocorrem no Universo? (Thomas, T.A. et al. 2013; do Santos, C.L. et al. 2013; Puls, A.A. et al.2013). O Aventureiros do Universo e o Meninas na Ciência atuam em parceria em diversas oficinas nas escolas públicas e na formaçao semanal dos graduandos. Site: http://www.ufrgs.br/astronomia/extensao/aventureiros-do-universo

Centro de Tecnologia Acadêmica

O Centro de Tecnologia Acadêmica (CTA) é vinculado ao Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O CTA tem como objetivo o desenvolvimento de projetos científicos e tecnológicos compatíveis com o compartilhamento de conhecimento, natural do espírito científico, fomentando o desenvolvimento e adoção de tecnologias livres e recursos educacionais abertos. Visa definir novos padrões nos modos nos quais o conhecimento gerado na universidade é difundido e utilizado pela sociedade. O CTA é um parceiro do Meninas na Ciência nos cursos de robótica que ocorrerao a partir de 2016 nas escolas públicas. Site: http://cta.if.ufrgs.br/

UFRGS TV

A Unidade Produtora de TV da UFRGS, mais conhecida como UFRGS TV, divulga a produção científica, artística, cultural e tecnológica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e de interesse da comunidade. A colaboração entre o Meninas na Ciência com a UFRGS-TV já acontece há mais de ano por meio da produção de vídeos curtos que visam gerar modelos de mulheres e meninas que atuam em carreiras relacionadas à C&T. Alguns vídeos podem ser vistos neste site, no link “Lugar de Mulher” ou no siste da UFRGS-TV: http://www.ufrgs.br/tv

Escola Tiradentes

Escola Walter Jobim