Muito se tem falado sobre a transmissão do coronavírus de uma pessoa assintomática para seus familiares e contatos. Mas, afinal, isso já foi comprovado?

Começam a ser publicados estudos de casos chineses relatando a transmissão do vírus a partir de pessoas assintomáticas (sem sintomas) ou pré-sintomáticas (desenvolveram sintomas posteriormente).

Em um desses estudos, foi analisada a transmissão em uma família de nove membros. Em 19 de janeiro de 2020, um casal (uma mulher de 58 anos e um homem de 60 anos) participou de um festival chinês. A mulher apresentou febre, fadiga e dor de cabeça em 24 de janeiro. No período entre o festival e o início dos sintomas, a filha do casal e sua família (marido e duas filhas) permaneceram com eles alguns dias. A mulher de 58 anos foi hospitalizada dia 26 e diagnosticada com COVID-19. Todos os parentes que tiveram contato com ela foram investigados. A filha do casal apresentou febre e tosse no dia 27 de janeiro e foi diagnosticada com COVID-19. Em 01 de fevereiro, o homem de 60 anos do casal inicial testou positivo para o coronavirus, mas permaneceu assintomático. O marido da filha começou com febre e foi diagnosticado com COVID-19. A filha de três anos de idade não teve sintomas e testou negativo por três vezes. Ela foi o único membro da família que não foi infectado pelo SARS-CoV-2. A filha de treze meses de idade permaneceu assintomática, mas foi confirmada como portadora do vírus em 05 de fevereiro.

Em 23 de janeiro, antes da mulher de 58 anos ter sintomas, a filha do casal e sua família (marido e duas filhas) jantaram com os pais e a avó do marido. Eles também foram investigados e confirmados como tendo contraído a COVID-19. O pai do marido teve sintomas severos e teve que ser transferido para uma UTI.

Os autores chamam a atenção para o seguinte: 1) os sintomas variam de pessoa para pessoa; 2) COVID-19 pode ser transmitida durante o período de incubação; 3) alguns pacientes podem permanecer assintomáticos, apesar de estarem infectados e poderem transmitir o vírus.

MORAL DA HISTÓRIA: A COVID-19 NÃO ESCOLHE FAIXA ETÁRIA NEM SEXO. TODOS PODEMOS SER INFECTADOS. VAMOS NOS PROTEGER E PROTEGER A QUEM NÓS AMAMOS.

FONTE: A COVID-19 Transmission within a family cluster by presymptomatic infectors in China. Qian G, Yang N, Ma AHY, Wang L, Li G, Chen X, Chen X. Clin Infect Dis. 2020 Mar 23. pii: ciaa316. doi: 10.1093/cid/ciaa316.

28 respostas para “Muito se tem falado sobre a transmissão do coronavírus de uma pessoa assintomática para seus familiares e contatos. Mas, afinal, isso já foi comprovado?”

  1. Eu sou Orivaldo Zanotto de Caxias do Sul, gostaria de sugerir que fosse feito testes de nebulização com alcool em pacientes infectados com covid 19. Já que sabemos que o vírus é sensível ao álcool. Obs. Em uma solução 20/ 100. Obrigado

  2. Fui diagnosticada com covid por ter tido contato com uma suposta pesso suspeita. (essa pessoa testou negativo ). Na minha casa sou eu e três filhos um deles tmb Testo positivo acredito q os outros dois também estão mas n fizeram testes. a gente n tem nem um sitomas absolutamente nem um.

    1. As pessoas que habitam na mesma residência têm uma probabilidade maior de se infectarem umas às outras, portanto, se algum membro da família testou positivo, toda a família e demais contatos devem permanecer em isolamento por 14 dias, mesmo que não apresentem sintomas. Portadores assintomáticos do vírus são capazes de disseminar a COVID-19.

        1. Olá. Não encontramos artigos com essa conclusão. A confusão toda foi causada por uma declaração da OMS, que já foi retificada. Na verdade, existem pouquíssimos estudos avaliando a transmissão a partir de portadores assintomáticos, muito porque a grande preocupação atual é com os sintomáticos e com tratamentos e vacinas. Os poucos estudos com assintomáticos são relatos de caso provando que a transmissão ocorreu. Além disso, o que se tem certeza, porque já está bem descrito na literatura, é que pessoas sem sintomas podem ser portadoras do vírus, portanto, a transmissão para outras pessoas não pode ser descartada.O mais seguro é tomar todos os cuidados para evitar a transmissão a partir de indivíduos infectados assintomáticos.

  3. Fiz o teste rápido teu positivo, mais não tenho nenhum sintomas, nem dor de cabeça, já minha esposa deu negativo, ela já sente as vezes dores de cabeça, mais nada muito intenso…
    Estamos isolado, mais fica a dúvida, ela não poderia ficar perto de mim, estamos com muitas dúvidas, vamos fazer testes particulares…

    1. Olá, Silvano. Infelizmente, ninguém sabe com certeza absoluta o que pode acontecer. Como não há certeza de que os anticorpos serão protetores e por quanto tempo, o melhor é manter o isolamento.

  4. Olá, Boa tarde.
    Pessoas assintomáticas até o 7 dia de isolamento pode apresentar algum anticorpo para o coronavirus?

    1. Olá, Francisco. Podem, sim, mas como assintomáticos muitas vezes apresentam reação imunológica mais branda, o ideal é esperar 14 dias para fazer a testagem.

  5. Minha nora está com covid19,meu filho está junto e deu negativo por duas vezes, más ainda não deu 14 dias. Ela já melhorou. É possível que ele não se contaminar? Obrigada;

    1. Olá, Ormy. Nem todo mundo que entra em contato com uma pessoa infectada pega a doença. Qual o teste que o teu filho está fazendo? O RT-PCR detecta a presença de RNA do vírus, que provavelmente significa infecção ativa, enquanto os exames sorológicos detectam a presença de anticorpos produzidos em resposta ao contato com o vírus. Não façam os testes rápidos porque eles têm muitos resultados falsos e não servem para diagnóstico.

  6. Boa noite
    Sou professora da rede municipal de ensino de SP e fiz o teste sorologico para covid 19 (igg) que deu reagente 260,50. Meu marido fez o teste sorologico Igm e Igg e deu não reagente para igm e igg. Isso pode acontecer? Estou confusa.

    1. Oi, Renata. Você chegou a fazer IgM? Provavelmente dará não reagente, já que o teu IgG está com níveis bem elevados. Pessoas que moram juntas têm maior probabilidade de se infectarem mutuamente, mas sempre existe a possibilidade disso não ocorrer. A infecção depende de um monte de fatores, incluindo genéticos e imunológicos. Pode ser que o teu marido, apesar de ter tido contato com você, que estava infectada, não tenha sido infectado. Por outro lado, pode ser que a explicação seja que ele não produz anticorpos em níveis detectados nos testes. Isso tem ocorrido com muitas pessoas, principalmente se foram assintomáticas. O que importa é que, provavelmente, nenhum de vocês dois está infectado no momento.

  7. Olá testei positivo e estou com muitos sintomas. Meu filho que tem 12 anos e mora comigo, estava com alguns sintomas mas deu negativo PCR e sorológico rápido.
    Fiquei confusa, por que deu negativo? PCR foi feito no 9 dia e sorológico 12 dias.

    1. Oi, Milene. Os testes rápidos não são adequados para diagnóstico individual porque dão muitos resultados falsos, portanto, desconsidere o resultado negativo no sorológico rápido. Todo teste pode dar resultados falsos e falso-negativos são mais fáceis de acontecer. No caso do RT-PCR, um falso-negativo pode estar relacionado à coleta de amostra no tempo inadequado (ele funciona melhor nos primeiros dias), coleta inadequada de amostra, problemas no processamento da amostra, etc. Pessoas que habitam a mesma residência de alguém com COVID-19 confirmada têm grande chance de se contaminarem e devem cumprir o isolamento como se estivessem infectadas. Melhor prevenir do que remediar, não é?

      1. Testei positivo p covid fiquei 2 semanas junto c meu marido isolados e em seguida meu marido teve todos os sintomas mais n quis fazer exame!

        Apos meus 14 dias … tivemos relações sexuais e nos beijamos… fiquei com medo de pegar dele pela segunda vez isso é possível!

  8. Testei positivo p covid fiquei 2 semanas junto c meu marido isolados e em seguida meu marido teve todos os sintomas mais n quis fazer exame!

    Apos meus 14 dias … tivemos relações sexuais e nos beijamos… fiquei com medo de pegar dele pela segunda vez isso é possível!

    1. Olá, Jlofrano. Uma reinfecção só é possível após meses. Esse é o tempo para que os anticorpos decaiam nessa doença. Não precisa se preocupar.

  9. Olá, iniciei os sintomas no dia 12/11 fiz o teste rápido no 5 dia de sintoma e deu negativo, 3 dias depois de iniciarem os meus sintomas meu marido começou também a ter um quadro sintomático, ele colheu o swab onde foi detectado o vírus mas no posto não pediram o meu, disseram que com base em sinais e sintomas eu já era considerada positivo. Hoje já estou no 12 dia e ele no 9 dia. A dúvida é, precisamos nos isolar um do outro?

    1. Oi, Bruna Roma. Não precisam se isolar um do outro. Os dois já estão infectados, então, podem fazer companhia um ao outro na quarentena. Boa quarentena.

  10. Meu filho de 2 anos e meu marido testaram positivo pra covid, eles tiveram febre, dor no corpo e eu tive dor de cabeça forte,dor de garganta e muita tosse porém meu teste deu negativo, fiz o teste do nariz logo no começo dos sintomade depois de uma semana fiz o rápido e os dois deram negativo,posso voltar a trabalhar normalmente msm o meu esposo e meu filho estarem contaminados??

    1. Olá Alessandra,
      Muitas pessoas com COVID testam negativo. Se o seu marido e seu filho tiveram COVID e você teve sintomas, você também teve COVID. Observe ao menos 10 dias de quarentena a partir do início dos seus sintomas. Depois disso apenas saia se não tiveres tido febre por 3 dias e se os sintomas tenham melhorado. Espero ter ajudado.

  11. Minha filha no test rápido deu positivo, o restante da casa negativo, ela após 7 dias continua assintomática e fez o PCR e veio negativo.
    Ela já pode sair da quarentena? Pode ter ocorrido erro no primeiro teste positivo?

    1. Oi, Priscilla. Os testes rápidos não são adequados para diagnóstico individual porque dão muitos resultados falsos. O ideal é que ela faça teste sorológico quantitativo, com coleta de sangue em laboratório, para ver IgM e IgG em separado. IgM reagente é associada à fase aguda da doença, com possibilidade de infecção ativa e transmissão do vírus. Esse anticorpo começa a aparecer nos testes, em média, entre 5 a 7 dias após a exposição ao vírus. Já IgG começa a aparecer após 14 dias e indica uma exposição ao vírus ocorrida há mais tempo. Com o passar do tempo, o esperado é que os resultados fiquem IgM não reagente e IgG reagente, significando que a pessoa teve a doença, mas não está mais com COVID-19.

  12. Parabéns pela atenção e orientações, estou preocupada meu marido testou positivo e tenho doença de crhon faço uso de imunossupressor humira injetável a cada 15 dias, estou assintomática.

    1. Oi, Leila. Por precaução, tente manter o teu marido em isolamento afastado de você. Procure orientação do médico que te acompanha na tua doença e tenha calma. Vai dar tudo certo.

  13. Olá , meu namorado testou positivo, antes mesmo de fazer o pcr, eu já estava dormindo com ele desde os primeiros sintomas , que começaram no dia 04/12 com dor de cabeça apenas e ele resolveu fazer o pcr hoje dia 09/12, que apresentou detectado.! Por vez, vinha dormindo com ele e beijando normal, fiz o meu pcr no dia 07/12 e deu negativo ! Continuar dormindo com ele infectado posso acabar me infectando?

    1. Olá Queli,
      Provavelmente dever ter pego a infecção dele. Se não tiveste sintomas, deves te isolar, como elem, e esperar 10 dias a partir do último encontro com ele para sair da quarentena. PCR negativo não quer dizer ausência de infecção. Espero ter ajudado.

Os comentários estão desativados.