Ouviram falar da infecção de COVID-19 no navio de cruzeiro Diamond Princess, que ficou em quarentena no Japão? Pois bem, é um modelo para estudo de proporção de portadores assintomáticos do vírus.

Logo após a chegada ao Japão, o navio foi colocado em quarentena porque um de seus passageiros testou positivo para o SARS-CoV-2, vírus responsável pela COVID-19.

O navio tinha 3.711 pessoas a bordo, entre passageiros e tripulantes. Foram realizados testes periódicos para detectar a presença do vírus em 3.063 pessoas, das quais 634 apresentaram resultados positivos até o final da quarentena. Os passageiros infectados eram provenientes de 28 países diferentes.

Dos 634 casos confirmados, 306 apresentaram sintomas da COVID-19 e 328 foram assintomáticos. A proporção de indivíduos assintomáticos aumentou ao longo do tempo da quarentena: 16,1% no dia 13/02/2020, 31,2% em 16/02, 39,9% em 17/02, 45,4% em 18/02, e estabilizou em torno de 50% dos infectados a partir de 19/02.

Os autores japoneses comentam que a proporção de indivíduos assintomáticos é um parâmetro muito importante para orientação das políticas de saúde pública.

INCRÍVEL COMO A PROPORÇÃO DE INDIVÍDUOS ASSINTOMÁTICOS AUMENTA RÁPIDO! PREOCUPANTE, JÁ QUE ESSES INDIVÍDUOS PODEM TRANSMITIR O VÍRUS E AUXILIAR NA SUA DISSEMINAÇÃO.

FONTE: Mizumoto Kenji, Kagaya Katsushi, Zarebski Alexander, Chowell Gerardo. Estimating the asymptomatic proportion of coronavirus disease 2019 (COVID-19) cases on board the Diamond Princess cruise ship, Yokohama, Japan, 2020. Euro Surveill. 2020;25(10):pii=2000180. https://doi.org/10.2807/1560-7917.

2 respostas para “Ouviram falar da infecção de COVID-19 no navio de cruzeiro Diamond Princess, que ficou em quarentena no Japão? Pois bem, é um modelo para estudo de proporção de portadores assintomáticos do vírus.”

Os comentários estão desativados.