Como exatamente esse vírus veio parar no Brasil???

Pesquisadores brasileiros, junto com pesquisadores de várias outras nacionalidades, tentaram responder a esta pergunta.

Neste artigo os autores analisaram dados de viagens aéreas a partir de 29 países que haviam reportado casos locais de COVID-19 até o dia 05 de março. Para estimar as viagens realizadas entre fevereiro e março de 2020, os autores usaram dados de viagens aéreas feitas no mesmo período em 2019. Com os dados coletados, estimaram o número de viajantes potencialmente infectados que chegaram no Brasil.

Entre fevereiro e março de 2019, o Brasil recebeu 841.302 passageiros vindos de voos internacionais. São Paulo foi o destino de quase metade desses passageiros, seguido por Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Mais de metade desses passageiros vieram dos EUA, seguido por França e Itália.

Apesar do grande número de passageiros provenientes dos EUA, os autores estimaram que 54,8% dos casos de COVID-19 importados vieram da Itália. Consistentemente com isso, pelo menos 48% dos casos reais importados reportaram viagem à Itália antes do aparecimento dos sintomas. O risco de importação de casos a partir da China foi pequeno (estimativa de 9,3% dos casos).

E PENSAR QUE 1) OS AEROPORTOS DE SÃO PAULO SÃO A PRINCIPAL CONEXÃO DO PAÍS PARA VÁRIAS OUTRAS CIDADES; E 2) ERA ÉPOCA DE CARNAVAL!!! É DE ARREPIAR…

FONTE: Routes for COVID-19 importation in Brazil. Candido DDS, Watts A, Abade L, Kraemer MUG, Pybus OG, Croda J, Oliveira W, Khan K, Sabino EC, Faria NR1. J Travel Med. 2020 Mar 23. pii: taaa042. doi: 10.1093/jtm/taaa042.