Preocupado com um tratamento para a COVID-19?

A comunidade científica está correndo atrás de tratamentos para a doença.

Em um editorial para a revista Travel Medicine and Infectious Disease, pesquisadores europeus fizeram uma revisão sobre o que está sendo feito para reposicionamento (utilização de medicamentos já aprovados para outras doenças) de medicamentos anti-malária e outras drogas contra a COVID-19.

Pesquisadores chineses demonstraram que o medicamento anti-malária cloroquina e seu análogo hidroxicloroquina inibiram o SARS-CoV-2 in vitro (em laboratório), sendo que a hidroxicloroquina foi mais potente. Pesquisadores franceses relataram que a hidroxicloroquina foi efetiva no tratamento de pacientes reais, especialmente em combinação com azitromicina, apesar do número de pacientes testado ter sido pequeno.

Agentes antivirais também estão sendo testados. Medicamentos de outras classes que já demonstraram ação contra o Ebola, o SARS-CoV (coronavirus causador da pandemia de 2002/2003) e o coronavírus causador da MERS (Síndrome Respiratória do Oriente Médio) também estão sendo avaliados.

Também existem pesquisas ocorrendo atualmente com foco em descobrir compostos que inibam a entrada do SARS-CoV-2 (coronavirus causador da COVID-19) nas células.

A Organização Mundial da Saúde está liderando um estudo global para avaliar a eficácia de diferentes medicamentos e combinações de medicamentos no combate à COVID-19. A cloroquina e a hidroxicloroquina estão incluídas no painel de drogas que estão sendo testadas. Esse esforço mundial é necessário para termos protocolos mais robustos para tratamento da COVID-19.

NÃO É NECESSÁRIO PÂNICO. A COMUNIDADE CIENTÍFICA MUNDIAL ESTÁ TRABALHANDO EM CONJUNTO PARA CONSEGUIR UM PROTOCOLO DE TRATAMENTO CONFIÁVEL NO MENOR TEMPO POSSÍVEL.

FONTE: Schlagenhauf P, Grobusch MP, Maier JD, Gautret P, Repurposing antimalarials and other drugs for COVID-19, Travel Medicine and Infectious Disease (2020), doi: https://doi.org/10.1016/j.tmaid.2020.101658.