Será que países tropicais, como o Brasil, devem temer picos elevados de casos de COVID-19?

O editorial da revista PLOS NEGLECTED TROPICAL DISEASES de 10 de abril de 2020 chama atenção para esse problema.

Os informes da Organização Mundial da Saúde mostram o rápido avanço da COVID-19 na Europa e Estados Unidos. Atualmente, nações de menor renda, entre elas o Brasil, estão começando a apresentar um aumento no número de casos, mas os números ainda são pequenos. Apesar dessas nações serem altamente populosas, ainda representam apenas 1% dos casos confirmados no mundo.

Quase certamente essa situação vai se alterar nas próximas semanas ou meses. Pode-se imaginar que a natureza sazonal dos vírus respiratórios se estenda ao SARS-CoV-2. O pico da infecção nos países do hemisfério norte está sendo agora (inverno / primavera de lá), mas existe uma alta probabilidade que ele irá avançar para os países tropicais do hemisfério sul ao longo do ano.

Se o SARS-CoV-2 se tornar um vírus respiratório importante nos países tropicais mais pobres, poderá haver níveis de morbidade (conjunto de pessoas doentes) e mortalidade globais sem precedente.

VAMOS TOMAR OS CUIDADOS NECESSÁRIOS PARA QUE ISSO NÃO ACONTEÇA. SIGAM AS INSTRUÇÕES DAS AUTORIDADES DE SAÚDE.

FONTE: Will COVID-19 become the next neglected tropical disease? Hotez PJ, Bottazzi ME, Singh SK, Brindley PJ, Kamhawi S (2020) PLoS Negl Trop Dis 14(4): e0008271. https://doi.org/10.1371/journal.pntd.0008271