Quer saber mais coisas que os cientistas estão descobrindo com as sequências do novo coronavírus?

Muito pouco é conhecido sobre o novo coronavírus causador da COVID-19, incluindo sua biologia, origem ou tratamento.

Autores brasileiros, italianos e americanos avaliaram as sequências do genoma (material genético) de todos os isolados de SARS-CoV-2 sequenciados até o momento em que o artigo foi escrito. Com essas sequências, eles fizeram análises filogenéticas (métodos moleculares que objetivam avaliar a história evolutiva dos organismos) e puderam traçar o caminho de disseminação mundial do vírus.

Apesar do pouco tempo desde o início da pandemia, os isolados analisados exibiram um grau substancial de heterogeneidade genética (15%). Isso não é necessariamente surpreendente. O SARS-CoV-2 é um vírus de RNA e esse tipo de vírus evolui muito rapidamente pelo acúmulo de mutações.

A origem da pandemia foi corroborada como sendo a cidade de Wuhan, na China. A disseminação do vírus para outros países teria ocorrido inicialmente de Wuhan para a Tailândia e os primeiros casos reportados nos EUA seriam ligados a Guandong, China.  

O uso de análises filogenéticas pode auxiliar na compreensão da história da pandemia de COVID-19.

FONTE: The global spread of 2019-nCoV: a molecular evolutionary analysis. Benvenuto D, Giovanetti M, Salemi M, Prosperi M, De Flora C, Junior Alcantara LC, Angeletti S, Ciccozzi M. Pathog Glob Health. 2020 Mar;114(2):64-67. doi: 10.1080/20477724.2020.1725339.