Curioso para saber como o SARS-CoV-2 pode pulado a barreira de espécies entre os morcegos e o ser humano?

Um artigo publicado em 2015, bem antes do aparecimento do SARS-CoV-2, já chamava a atenção para a proteína da espícula (spike – S) de outros dois coronavírus de origem animal que foram capazes de pular a barreira de espécie hospedeira e infectar o ser humano: o SARS-CoV, causador da pandemia de SARS em 2002/2003, e o MERS, causador da Síndrome Respiratória do Oriente Médio, que tem surtos ocorrendo atualmente.

Tanto o SARS-CoV como o MERS são de origem animal. Acredita-se que ambos sejam oriundos de morcegos, tenham infectado um hospedeiro secundário e pulado a barreira de espécies hospedeiras para infectar o homem.

Os autores compilaram trabalhos sobre características da proteína S, da interação com os receptores na célula hospedeira e do processo de clivagem por proteases (enzimas que clivam proteínas). SARS-CoV é um modelo de estudo bem conhecido, porém muitas questões ainda permanecem sem resposta em relação ao MERS.

Para entrar na célula hospedeira, o SARS-CoV se liga ao receptor ACE2 (o mesmo utilizado pelo SARS-CoV-2) por meio da proteina S, responsável por mediar o reconhecimento entre o vírus e a célula hospedeira, sendo um fator chave na especificidade dessa interação. A proteína S tem que ser clivada por proteases antes de mediar a fusão com a célula hospedeira; portanto, as proteases são outro fator chave para a infecção de hospedeiros de diferentes espécies. Após a ativação da proteína S pela clivagem, há uma fusão do envelope viral com a membrana da célula hospedeira e entrada do vírus na célula.

Entre as características que podem explicar o salto da barreira de hospedeiros, está a descoberta de que a proteína S do SARS-CoV pode ser clivada por vários tipos de proteases. Além disso, já foi demonstrado que a proteína S do SARS-CoV reconhece o receptor ACE2 de várias espécies animais. Isso acontece por causa de substituições de aminoácidos em determinadas posições dessa proteína.

AINDA ESTAMOS NA INFÂNCIA DOS ESTUDOS COM O NOVO CORONAVÍRUS CAUSADOR DA COVID-19.

FONTE: Bat-to-human: spike features determining ‘host jump’ of coronaviruses SARS-CoV, MERS-CoV, and beyond. Guangwen Lu, Qihui Wang, George F. Gao. Trends Microbiol. 2015 Aug; 23(8): 468–478. Published online 2015 Jul 21. doi: 10.1016/j.tim.2015.06.003