Você sabe como funciona a terapia com plasma convalescente que está sendo utilizada para a COVID-19?

Devido à falta de tratamento ou vacina para a COVID-19, intervenções clássicas e históricas têm emergido como opções para o controle da doença. Esse é o caso do uso de plasma convalescente, uma estratégia de imunização passiva. O plasma é obtido de sobreviventes nos quais foram produzidos anticorpos contra o patógeno em questão. O objetivo é neutralizar o patógeno. O plasma convalescente é considerado uma intervenção de emergência em muitas pandemias, como a Gripe Espanhola, a SARS e o Ebola.

A composição do plasma é variável e inclui uma mistura de sais inorgânicos, compostos orgânicos, água e mais de mil proteínas, entre as quais estão os anticorpos (imunoglobulinas), citocinas anti-inflamatórias, fatores de coagulação e antitrombóticos, entre outros.

Nesse sentido, a transfusão do plasma para um indivíduo infectado pode trazer outros benefícios, como a modulação da resposta inflamatória severa. Isso pode ser importante no caso da COVID-19, na qual há uma superativação do sistema imunológico causando uma hiperinflamação, conhecida como tempestade de citocinas.

O plasma convalescente é uma terapia segura e potencialmente eficaz.

FONTE: Convalescent plasma in Covid-19: Possible mechanisms of action. Manuel Rojas, Yhojan Rodríguez, Diana M. Monsalve, Yeny Acosta-Ampudia, Bernardo Camacho, Juan Esteban Gallo, Adriana Rojas-Villarraga, Carolina Ramírez-Santana, Juan C. Díaz-Coronado, Rubén Manrique, Ruben D. Mantilla, Yehuda Shoenfeld, Juan-Manuel Anaya. Autoimmun Rev. 2020 May 5 : 102554. doi: 10.1016/j.autrev.2020.102554