Pesquisadores brasileiros concluem que a hidroxicloroquina não melhora o estado clínico de pacientes com COVID-19 leve a moderada.

O trabalho foi publicado por pesquisadores participantes da Coalisão COVID-19 Brasil, uma parceria entre diversos hospitais brasileiros e a Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva (BRICNet), junto com o Ministério da Saúde. A Coalisão realiza pesquisas para avaliar a eficácia e segurança de medicamentos para pacientes com infecção pelo novo coronavírus.

Foi realizado um estudo clínico randomizado para avaliar se a hidroxicloroquina, seja sozinha ou em combinação com azitromicina, seria eficaz para a melhoria do estado clínico de pacientes com COVID-19 leve ou moderada, admitidos nos 55 hospitais participantes. O estado clínico dos pacientes foi avaliado 15 dias após a entrada no hospital. O estudo foi monitorado por um comitê internacional independente.

Foram avaliados 667 pacientes, divididos em três grupos: grupo 1 recebeu o tratamento padrão (controle), grupo 2 recebeu o tratamento padrão mais hidroxicloroquina e grupo 3 recebeu o tratamento padrão mais hidroxicloroquina e azitromicina.  

Neste trabalho, o uso de hidroxicloroquina, em conjunto com azitromicina ou sozinha, não resultou em melhora clínica para os pacientes durante o tempo de acompanhamento do estudo (15 dias). Mais efeitos adversos (prolongamento do intervalo QT e aumento nos níveis de enzimas hepáticas) foram encontrados em pacientes dos grupos que receberam hidroxicloroquina e azitromicina (grupo 3) ou apenas hidroxicloroquina (grupo 2), quando comparado com o grupo controle (grupo 1). Efeitos adversos sérios ocorreram em nove pacientes.

Veja o artigo original aqui.

FONTE: Hydroxychloroquine with or without Azithromycin in Mild-to-Moderate Covid-19. Alexandre B. Cavalcanti, M.D., Ph.D., Fernando G. Zampieri, M.D., Ph.D., Regis G. Rosa, M.D., Ph.D., Luciano C.P. Azevedo, M.D., Ph.D., Viviane C. Veiga, M.D., Ph.D., Alvaro Avezum, M.D., Ph.D., Lucas P. Damiani, M.Sc., Aline Marcadenti, Ph.D., Letícia Kawano-Dourado, M.D., Ph.D., Thiago Lisboa, M.D., Ph.D., Debora L. M. Junqueira, M.D., Pedro G.M. de Barros e Silva, M.D., Ph.D., et al., for the Coalition Covid-19 Brazil I Investigators. The New England Journal of Medicine. 23 de julho de 2020 DOI: 10.1056/NEJMoa2019014