Pesquisadores da UFRGS publicaram artigo sobre uso de plasma convalescente para o tratamento de COVID-19 severa.

Em carta ao editor da revista The Journal of Infectious Diseases, os autores analisaram dados publicados na literatura sobre uso da terapia de plasma convalescente para o tratamento de formas graves de COVID-19.

As opções terapêuticas atuais para mitigar essas formas graves são limitadas. Dada a carência de doadores e nosso pouco entendimento da COVID-19, o uso desse tipo de terapia está restrito às formas severas e correlacionadas a risco de vida.  Porém, considerando a segurança da terapia e ausência de terapias eficazes contra a doença, tem sido sugerida a sua aplicação em outros casos.

Como resultado, foi visto que o plasma convalescente reduziu a carga viral e melhorou o estado clínico de pacientes com COVID-19 severa. Foi também observado que o efeito do plasma convalescente na melhoria clínica foi independente da idade do paciente ou da associação com outros medicamentos.  

FONTE: Convalescent Plasma Therapy on Patients with Severe or Life- threatening COVID-19: A Metadata Analysis. Francisco Diego Rabelo-da-Ponte, MSc, Daiane Silvello, Juliana Nichterwitz Scherer, Alejandro Raul Ayala, Fábio Klamt. The Journal of Infectious Diseases, jiaa509, https://doi.org/10.1093/infdis/jiaa509