SARS-CoV-2 detectado em amostras de biópsia de pele.

A COVID-19 tem sido compreendida como uma doença multissistêmica, afetando principalmente pulmões, rins e coração. Mas nos últimos meses, diferentes manifestações cutâneas têm sido relatadas, inclusive com detecção do SARS-CoV-2 em células endoteliais de lesões cutâneas.  

Pesquisadores suíços publicaram uma correspondência na revista The Lancet relatando o caso de uma mulher de 81 anos, que foi admitida a um hospital na Suíça com febre de 39ºC e erupções generalizadas no corpo. O teste de RT-PCR foi negativo para amostras de suabe de nasofaringe. Dois dias depois, foi feita uma biópsia da lesão na pele. Teste de RT-PCR realizado a partir de amostras dessa biópsia de pele detectaram o vírus. Durante as duas semanas seguintes, a lesão da paciente gradativamente melhorou. Seis semanas depois, testes de sorologia foram negativos para presença de anticorpos contra o SARS-CoV-2.

Esse caso é importante porque demonstra as limitações dos testes atualmente disponíveis para a detecção do vírus. Apesar da sensibilidade e especificidade dos métodos atuais de RT-PCR serem altas, suabes amostrados de forma incorreta são causas conhecidas para o alto número de testes falso-negativos para o SARS-CoV-2. O fato da paciente permanecer com resultado negativo nos testes de sorologia é compatível com relatos de que alguns pacientes com COVID-19 não terem resposta imunológica por meio de anticorpos. Amostras de biópsia de pele podem ser usadas para diagnóstico complementar, ajudando a lançar luz sobre a prevalência real da COVID-19 na população.

FONTE: SARS-CoV-2 PCR testing of skin for COVID-19 diagnostics: a case report. Jamiolkowski, Dagmar; Mühleisen, Beda; Müller, Simon; Navarini, Alexander A.; Tzankov, Alexandar; Roider, Elisabeth. The Lancet ; August 13, 2020. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(20)31754-2.