Rápido decaimento dos anticorpos contra o SARS-CoV-2 em pessoas com COVID-19 leve.

Em correspondência à revista The New England Journal of Medicine, pesquisadores americanos publicaram os resultados da avaliação de 34 pessoas que se recuperaram da COVID-19.

Eram 20 mulheres e 14 homens, com idades entre 21 e 68 anos e que tinham apresentado sintomas leves da doença. Das 34 pessoas, 30 tinham o diagnóstico de COVID-19 confirmado por RT-PCR e quatro tinham apresentado sintomas compatíveis com COVID-19 e coabitavam com pessoas diagnosticadas com COVID-19.

A quantidade de anticorpos contra o SARS-CoV-2 foi analisada por um teste sorológico quantitativo. 31 participantes tiveram medição de anticorpos realizada duas vezes em tempos consecutivos, enquanto três participantes foram avaliados em três medições seriadas. A primeira medição foi obtida em média 37 dias após o aparecimento dos sintomas e a última medição foi em média 86 dias após a mesma data.

A meia-vida dos anticorpos foi estimada em 36 dias, isto é, a cada 36 dias a quantidade de anticorpos se reduziu pela metade. A perda de anticorpos foi mais rápida do que a reportada para o SARS-CoV-1, vírus causador da SARS de 2002/2003.

Dado o decaimento precoce da quantidade de anticorpos após a fase aguda da doença, o estudo levanta preocupações de que a imunidade humoral (baseada em anticorpos) contra o SARS-CoV-2 pode não durar muito em pessoas com infecções leves, caso da maioria dos infectados pela COVID-19. Os resultados apontam para reticências em relação aos passaportes de imunidade baseados em presença de anticorpos, imunidade de rebanho e duração da imunização por vacinas.

MESMO QUE VOCÊ JÁ TENHA TIDO COVID-19, CONTINUE TOMANDO CUIDADO: USE MÁSCARAS, LAVE AS MÃOS FREQUENTEMENTE E PRATIQUE O DISTANCIAMENTO SOCIAL. EVITE A REINFECÇÃO.

FONTE: Rapid Decay of Anti–SARS-CoV-2 Antibodies in Persons with Mild Covid-19. Ibarrondo et al. The New England Journal of Medicine. July 21, 2020. DOI: 10.1056/NEJMc2025179