Como pode uma pandemia afetar a hesitação em relação às vacinas?

A COVID-19 demonstra as vulnerabilidades do homem frente a doenças infecciosas emergentes. Devido à falta de tratamentos eficazes, a contenção do vírus é essencial até que vacinas estejam disponíveis. Pesquisadores de todo o mundo estão trabalhando duro e rápido para desenvolver vacinas contra a COVID-19.

Mas uma vez que as vacinas estejam disponíveis, será que todo mundo irá querer ser vacinado? A vacinação envolve um equilíbrio entre a decisão individual de aceitar ou recusar a vacina e os benefícios para a saúde pública quando muitas pessoas são vacinadas. Apenas um ano atrás, a Organização Mundial da Saúde listou a hesitação em relação às vacinas como uma das dez maiores ameaças à saúde em 2019.

A pandemia aumentou a consciência sobre a importância da vacinação entre as pessoas que aceitam as vacinas, mas será que ela vai balançar as pessoas que são hesitantes em relação à vacinação? É sabido que novas vacinas geram mais hesitação.

Enquanto o mundo corre para desenvolver e testar vacinas contra a COVID-19, não podemos esquecer que os serviços de imunização rotineiros foram interrompidos em todo o mundo, colocando milhões de crianças, adolescentes e adultos em risco de epidemias de sarampo e outras doenças preveníveis pela vacinação. Com as recomendações de “ficar em casa”, muitos pais podem pensar que as vacinas rotineiras são não essenciais ou que é muito arriscado ir aos locais de vacinação.

Resumindo, é impossível predizer o impacto da pandemia na hesitação em relação às vacinas, mas é improvável que as dúvidas e preocupações sobre as vacinas desapareçam, tornando futuras vacinas contra a COVID-19 avidamente aceitas por todos.  

VAMOS FAZER A NOSSA PARTE E NOS VACINARMOS ASSIM QUE UMA VACINA EFICAZ E SEGURA CONTRA A COVID-19 ESTEJA DISPONÍVEL.

FONTE: How can a global pandemic affect vaccine hesitancy? Eve Dubé & Noni E MacDonald. Expert Review of Vaccines, DOI: 10.1080/14760584.2020.1825944