A pandemia de plásticos.

Preparamos um extrato da matéria publicada na Science News. O original pode ser visto aqui.

Fragmentos minúsculos e fios de plástico estão aparecendo por toda parte, inclusive na neve do Monte Everest.

O plástico desempenha um papel cada vez mais importante em nosso estilo de vida: globalmente, o uso de plásticos disparou de cerca de 5 milhões de toneladas métricas na década de 1950 para mais de 330 milhões de toneladas métricas em 2020. À medida que são usados ​​e jogados fora, esses produtos plásticos derramam partículas minúsculas. Os pedaços quebrados de sacos, garrafas e outros plásticos de consumo, cada um com menos de 5 milímetros (microplásticos), podem prejudicar animais e interferir nos ecossistemas.

Aqui estão alguns dos lugares mais extremos onde os microplásticos foram encontrados:

No topo da montanha mais alta do mundo: todas as 11 amostras de neve analisadas no Monte Everest continham plástico. A maior concentração de microplásticos – 119 mil peças por metro cúbico – estava na neve do acampamento base do Everest, onde os alpinistas se reúnem, mas pedaços de plástico também apareceram em um ponto 8.440 metros acima do nível do mar, próximo ao cume de 8.850 metros. Talvez a descoberta não devesse ser tão surpreendente: centenas de pessoas tentam chegar ao topo da montanha todos os anos, deixando para trás pilhas de lixo.

Nas profundezas do oceano: Os cientistas pescaram fibras plásticas e fragmentos das entranhas de criaturas que vivem em fossas oceânicas ao redor da Orla do Pacífico. Dos 90 crustáceos analisados, 65 continham microplásticos, com o mais profundo vindo de 10.890 metros de profundidade na Fossa Mariana.

Soprando no vento: Transportados pelo ar, os microplásticos podem chegar a áreas remotas, como uma estação meteorológica nas montanhas dos Pireneus. Simulações de direção e velocidade do vento sugerem que os fragmentos de plástico viajaram pelo menos 95 quilômetros antes de pousar no local.

Incorporado no gelo ártico: Foram encontrados milhões a dezenas de milhões de pedaços de microplásticos por metro cúbico de núcleos de gelo derretido do Ártico. A equipe de pesquisa identificou 17 tipos de plástico, incluindo alguns usados ​​em materiais de embalagem e outros usados ​​em tintas ou fibras.

ESTÁ NA HORA DE NOS CONSCIENTIZARMOS EM RELAÇÃO AO DESCARTE INADEQUADO DE PLÁSTICO.

FONTE: Plastics are showing up in the world’s most remote places, including Mount Everest. Carolyn Wilke. Science News. https://www.sciencenews.org/article/plastics-remote-places-microplastics-earth-mount-everest.