COVID-19 de longa duração em crianças.

Cada vez mais atenção tem sido dada aos efeitos de longo prazo da COVID-19 e o termo comumente usado para isso é COVID de longa duração. Os sintomas em adultos incluem fadiga, dor de cabeça, dispneia, comprometimento cognitivo, depressão, erupções cutâneas e queixas gastrointestinais. Embora exista uma literatura crescente sobre COVID de longa duração em adultos, os dados sobre crianças são escassos.

Cinco crianças apresentaram sintomas entre seis e oito meses. Todos foram diagnosticados com COVID-19 por seus médicos. Nenhuma das crianças apresentou RT-PCR positivo, mas os testes foram obtidos mais de 1,5 meses após o início do COVID-19. O teste de anticorpos contra o SARS-CoV-2 foi realizado em quatro das cinco crianças, mas todos os testes foram negativos. Não foi necessário que nenhuma das crianças fosse hospitalizada no início da COVID-19. Apenas uma criança tinha comorbidades antes de desenvolver COVID-19 e era uma menina de 12 anos com asma, alergias e transtorno de autismo leve.

Os sintomas mais comuns dois meses após o início de COVID-19 foram fadiga, dispneia e palpitações cardíacas ou dor no peito. Isso foi visto em todas as cinco crianças. Além disso, quatro das cinco crianças queixaram-se de dores de cabeça, dificuldade de concentração, fraqueza muscular, tonturas e dor de garganta.

Os pais relataram que três das crianças sentiram dor abdominal, perda de memória, depressão, erupções cutâneas e dores musculares. Os sintomas menos comuns, experimentados por duas crianças, foram febre com remissão, distúrbios do sono, dores nas articulações, diarreia, vômitos e hiperestesia. Vários sintomas foram relatados por uma criança após dois meses e eram cheiro e paladar desordenados persistentes, falta de apetite, tosse crônica e dormência.

As crianças melhoraram depois de apresentar os sintomas por seis a oito meses, mas todas ainda sofriam de fadiga e nenhuma delas havia conseguido voltar à escola em tempo integral.

A COVID de longa duração pode ocorrer potencialmente também em crianças e pode ser muito debilitante e levar a longas ausências escolares. Os sintomas relatados pelos pais das crianças foram semelhantes aos relatados por adultos com COVID de longa duração. O autor sugere que as meninas podem ser mais propensas a desenvolver COVID de longa duração, como visto em estudos com adultos.

FONTE: Case report and systematic review suggest that children may experience similar long-term effects to adults after clinical COVID-19. Ludvigsson, Jonas F. Acta Paediatr; 2020 Nov 17.