A variante delta é potencialmente a maior ameaça relacionada à COVID19 até o momento, afirma epidemiologista americano

Bruno Lopes Breda – Acadêmico de Medicina – UFRGS

Tiago Degani Veit – Professor do ICBS – UFRGS

               Com o desenvolvimento da pandemia, é de se esperar que surjam novas variantes da COVID-19, uma vez que o vírus está constantemente somando mutações, as quais trazem preocupação. No dia 24 de junho, o epidemiologista Eric Feigl-Ding, o qual tem sido uma das referências no combate à COVID-19 nos Estados Unidos, compilou em seu twitter uma série de acontecimentos, especialmente na Austrália, que levam os pesquisadores a crer que a variante delta se dissemina com uma velocidade assustadora. Traduzimos, a seguir, os tuítes que falam sobre o assunto. Todos podem ser acessados na íntegra em https://twitter.com/DrEricDing/status/1408078811644768258?s=1005 .

1 – “5-10 segundos” é o tempo necessário para transmitir a variante delta, alerta um agente de saúde de Queensland – AUS. Não é mais preciso 15 minutos para transmitir a COVID-19. Pode ocorrer em um momento fugaz, de segundos. Aconteceu, inclusive, três vezes em um shopping center. https://t.co/M63Nk8b956?amp=1

2 – Especialistas dizem que a variante delta aparenta ser mais transmissível em todas as faixas etárias, incluindo crianças. Ela é transmitida tão facilmente que uma pessoa em Sidney infectou um estranho simplesmente passando por ele na rua.

https://www.abc.net.au/news/2021-06-23/delta-covid-variant-effect-on-children-kids/100234076

3 – O chefe de saúde de New South Whales descreveu o incidente de Bondi Junction como um encontro “assustadoramente fugaz”.

“Eles estão claramente de frente um para o outro, mas é literalmente alguém se movendo um em frente ao outro por um momento, perto, mas momentaneamente”, disse o Dr. Chant.

4 – O Dr. Chant suspeita que duas outras pessoas tenham sido infectadas da mesma maneira.

“Não fomos capazes de olhar exatamente para o mesmo ponto de cruzamento, mas sabemos que eles estavam a 20 metros [um do outro], registrando-se em locais diferentes ao mesmo tempo ou naquela área, então suspeitamos que eles se cruzaram”

5 – “A velocidade e facilidade com que a variante Delta se espalha levou os estados e territórios a agir rapidamente para isolar os viajantes das áreas afetadas. A diretora de saúde de Queensland, Jeannette Young, alertou que estamos vendo “contato muito fugaz” em alguns casos.

6 – “Se você se lembra, no início desta pandemia, falei que cerca de 15 minutos de contato próximo era uma preocupação”, disse ela.

“Agora, parece que são cinco a 10 segundos.

Isso é uma preocupação.

O risco é muito maior agora do que há apenas um ano.”

7 – Esta infecção de exposição “fugaz” foi amplamente discutida na Austrália recentemente. E estudada em detalhes. Há tanto imagens de câmeras de segurança quanto testes genômicos para combinar a variante com precisão para determinar uma combinação entre as duas pessoas.

8 – E sim, houve várias pessoas infectadas como esta exposição passageira em Sydney.

9 – “Eles acabaram de se cruzar na loja de departamentos”… “nenhum contato”, de acordo com as imagens de segurança do CCTV.

10 – Agora estou confiante o suficiente para dizer que a variante delta é agora a maior ameaça de COVID19 até hoje em 2021 (grifo dos tradutores). É de longe a variante mais rápida conhecida até agora. Os dados compilados de 64 países pela OMS não mentem. A variante B16172 é um perigo claro e presente para o mundo. Ajamos rápido.

11 – As pessoas precisam perceber o quão transportado pelo ar esse coronavírus é. Está literalmente no ar que você respira.

https://www.theguardian.com/australia-news/2021/jun/24/its-in-the-air-you-breathe-what-you-need-to-know-about-sydneys-delta-covid-variant

12 – A OMS declarou a variante Delta uma “variante preocupante” de alto risco em maio. Mesmo assim, o CDC não agiu para declarar a Delta um VOC (variant of concern = variante preocupante) mais de um mês depois, em 15 de junho! Sabíamos que era perigoso, mas perdemos muitas oportunidades de agir rápido.

13 – A variante delta é uma ameaça tripla por ser mais transmissível, mais grave e com menor proteção por meio de vacinas, especialmente as de 1 dose. Veja a thread. Assista aos vídeos … 3 partes:

14 – A variante delta está absolutamente disparando em países do mundo todo. Mas mesmo em países altamente vacinados como Estados Unidos, Reino Unido e Israel. Nos EUA, aumentou para 20-30% de todos os casos em apenas uma semana. Está varrendo o mundo – qualquer pessoa que não tenha vacinado duas vezes é extremamente vulnerável.

15 – A variante delta está se espalhando pelo mundo. A vacinação é a chave – mas apenas com  2 doses completas.

Temos uma janela de exatamente 1 mês para a maioria dos países responder rapidamente e vacinar 2x antes que seja tarde demais.

Com duas mortes já confirmadas no Brasil, a variante Delta está entre nós. Trate-a com o respeito que ela merece: evite aglomerações, use máscara, evite ambientes fechados. Vacinado(a) ou não.