Por que governos de vários países têm tanto medo da variante Delta?

A temida variante Delta do SARS-CoV-2 está se espalhando com uma velocidade impressionante. Publicamos recentemente um post relatando a predominância dessa variante no Reino Unido, mas atualmente ela já foi isolada em quase todo o mundo. Apesar disso, os artigos científicos relativos à biologia dessa variante ainda são poucos, mas essenciais para entendermos como ela (e outras variantes) irá nos afetar.

Deixando questões ideológicas de lado, o primeiro alerta mundial sobre a COVID-19 surgiu na China no final de 2019 e, de lá para cá, os chineses têm contribuído imensamente para o conhecimento dessa doença. Pesquisadores chineses acabaram de publicar um preprint (artigo ainda não avaliado pelos pares para publicação em uma revista científica) no qual reportam a primeira transmissão local da variante Delta na China, conseguindo rastrear as infecções até o caso índice (primeiro caso).

No artigo, os pesquisadores chamam a atenção para o fato de que a carga viral (quantidade de partículas virais carreadas por uma pessoa) da variante Delta é cerca de mil vezes maior do que a da cepa do SARS-CoV-2 que circulou na China durante a primeira onda da pandemia (início de 2020). Isso pode significar que a variante Delta tem uma taxa de replicação maior e pode ser mais infecciosa durante as fases iniciais da infecção.

Os pesquisadores chineses conseguiram acompanhar casos de infecção pela variante Delta, traçando os contatos dos infectados e realizando o teste de RT-PCR, padrão para a detecção do vírus. Com isso, foram capazes de verificar que o tempo entre a exposição ao vírus e a obtenção de teste RT-PCR positivo diminuiu para quatro dias em média, em comparação com os seis dias de intervalo nos testes realizados em 2020.  

O artigo conclui que a frequência da testagem populacional deve ser otimizada, já que a transmissão da variante Delta é mais rápida. Se essa variante for realmente mais infecciosa durante a fase pré-sintomática (antes dos sintomas aparecerem), a quarentena precoce de casos suspeitos e seus contatos se torna ainda mais importante.

VAMOS FAZER A NOSSA PARTE: USEM MÁSCARAS, PRATIQUEM O DISTANCIAMENTO SOCIAL E NÃO PERCAM A OPORTUNIDADE DE SE VACINAR. VAMOS VENCER ESSE VÍRUS!

FONTE: Viral infection and transmission in a large, well-traced outbreak caused by the SARS-CoV-2 Delta variant. Baisheng Li et al. medRxiv preprint doi: https://doi.org/10.1101/2021.07.07.21260122. July 23, 2021.