CONSIDERAÇÕES SOBRE A 6º SEMANA DA ÁFRICA NA UFRGS


de de

33766998_408404206237403_8108556044738756608_o

Conferência de abertura 

O NEAB-UFRGS e o DEDS realizaram, entre 23 e 25 de maio, a 6ª Semana da África na UFRGS. E foi um sucesso! O planejamento começou em janeiro. Estávamos preocupados porque gostaríamos de ter começado a nos reunir antes. No entanto, as intensas programações do final de 2017 e do início de 2018 não permitiram. 

Mas o tempo foi muito bem aproveitado. Em cada reunião decidíamos algum ponto. O tema (Cosmovisões Africanas) já apareceu na primeira, nas próximas fomos definindo as atividades e os convidados. Ideias não faltavam, pois existem muitos pesquisadores africanos e afrodescendentes que abrilhantariam nosso seminário. Estudantes e artistas africanos ficaram responsáveis pela mediação das palestras (Riga e Maria Filomena) e pelo protagonismo das rodas de conversas (Alexandre, Marcelino, Mariana, Michelle, Anass, Bryan, Nosta, Akin e Loua). E, de repente, a programação estava pronta!

Para a conferência de abertura e as duas palestras previstas, convidamos três professores, dois africanos (Hippolyte Brice Sogbossi, da UFS, eJean-Bosco Kakosi Kashindi, da UNILA) e o afro-brasileiro Renato Noguera, da UFRRJ, que, inclusive, autografou o seu livro “Mulheres e Deusas”. Contamos ainda com a presença do professor cabo-verdiano José Carlos Gomes dos Anjos, como debatedor da Conferência de Abertura;  de dois professores de outras instituições de ensino em mediações de rodas de conversas: Cláudia Mortari, da UDESC, e Ricardo Aveline, do IPA; além de um ex-aluno da UFRGS que atualmente faz mestrado em Educação na UERGS (Mutaro). 

Tivemos mais de 70 resumos de pesquisas e de relatos de experiências pedagógicas sobre o Continente Africano  inscritos para o espaço de apresentação de trabalhos. Foram apresentados 32 trabalhos, que atenderam aos critérios do edital, com relatos de professores do ensino básico e pesquisas de estudantes da UFRGS e de outras universidades, como: PUCRS, UFSM, UDESC e UFRRJ.

Nas manhãs de quarta (24) e quinta (25), 27 estudantes e dois imigrantes africanos, fizeram apresentações sobre os seus países de origem para escolares, dentro do projeto Múltiplas Áfricas, que contemplou: Angola, Benin, Costa do Marfim, Gabão, Gana, Moçambique, Nigéria e Senegal, além de uma explanação sobre o universo da língua portuguesa nos países africanos. A interação foi fantástica!

Já no primeiro dia (23), fomos surpreendidos (como todo o Brasil) pela greve dos caminhoneiros e tememos o esvaziamento do evento. Mas não aconteceu! Mais de 700 pessoas prestigiaram as palestras e apresentações de trabalhos. E as escolas também vieram! Algumas cancelaram os agendamentos, devido à insegurança com relação ao deslocamento, mas foram feitas as 12 apresentações previstas sobre países africanos, para cerca de 20 escolas.

Tradicionalmente a Semana da África na UFRGS encerra com uma atividade cultural, nesta edição, tivemos o desfile de roupas e acessórios de origem africana da marca Consone, coordenada pelo beninense Kadi. E a apresentação do vídeo da música que os artistas africanos participantes da 5ª Semana da África na UFRGS compuseram para o evento.

Acrescentamos que, antecedendo a programação da 6ª Semana da África na UFRGS, realizamos, de 14 a 18 de maio, a mostra cinematográfica “Identidades Ancestrais no Cinema Africano”, com cinco filmes sobre as formas como diferentes povos africanos explicam os fenômenos culturais, sociais e políticos que os cercam. O público total da mostra foi de aproximadamente 300 pessoas.

Agradecemos aos nossos apoiadores (Prograd, Relinter, ILEA, PPG em História e Fundação Bienal do Mercosul), a todos os que ajudaram a construir e a realizar esse evento que nos é tão caro e àqueles que o prestigiaram!

Finalizando, sugerimos que curtam alguns momentos da 6ª Semana da África na UFRGS através dos nossos álbuns de fotos nas páginas do Facebook do DEDS ou do NEAB-UFRGS.