Vânia Bambirra

A construção do Memorial-Arquivo Vania Bambirra começou em 2013, quando a autora confiou aos professores Dra. Carla Cecilia Ferreira e Dr. Mathias Seibel Luce a tarefa de organizar seu acervo e disponibilizá-lo on-line. O projeto iniciou em conjunto com o ILEA-RIMPs – História do Capitalismo Dependente e Pensamento Latino-Americano.

Vania Bambirra nasceu em Belo Horizonte no ano de 1940. Foi militante revolucionária e teórica fundadora da Teoria Marxista da Dependência junto a Ruy Mauro Marini e Theotonio dos Santos, tornando-se uma das mais brilhantes intelectuais brasileiras e latino-americanas do século XX e início do XXI. Perseguida pela ditadura militar, viveu dois exílios: no Chile entre 1966 e 1973 e no México entre 1974 e 1979. Foi professora e pesquisadora da Universidade de Brasília (UnB), da Universidad de Chile/Centro de Estudios Socioeconómicos (CESO) e da Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM). Além da vida acadêmica, teve uma importante participação como militante e dirigente política na Organização Revolucionária Marxista Política Operária (POLOP) de 1961 a 1966, nas Ligas Camponesas e no Partido Democrático Trabalhista (PDT), do qual participou desde sua fundação em 1979, com Leonel Brizola e Darcy Ribeiro, até o ano 2000.

Em 2015, quando do falecimento de Bambirra, seu legado documental e bibliográfico foi depositado no NPH-UFRGS, com o consentimento da família.  O Núcleo realizou o processo de higienização, catalogação e digitalização. Além dos professores coordenadores, colaboraram nos trabalhos os/as bolsistas voluntários/as Alice Schmitz Toldo, Gabriela Muniz Figueiredo, Luana Santos e Mateus Meireles e os/as historiadores/as Francisco Carvalho Jr., Graziane Ortiz Righi e Marisângela Martins.

Com a vinculação profissional da coordenação do projeto à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) entre 2017 e 2018, a guarda do acervo foi formalmente transferida do NPH-UFRGS para o Laboratório de Estudos sobre Marx e a Teoria Marxista da Dependência (Lemarx-TMD), da UFRJ. O processo de catalogação e digitalização foi concluído no primeiro trimestre de 2019, e os escritos inéditos de Vânia estão sendo progressivamente disponibilizados no portal para ampla pesquisa pública, conforme vontade da autora e sua família.

O conjunto documental é composto por 20 caixas-arquivo de documentos; 500 volumes de acervo bibliográfico; 30 pastas com fotocópias catalogadas por temas, acompanhadas de fichas de leitura de 29 temas sobre as obras completas de Lênin; 02 fitas VHS e 10 fitas cassete com entrevistas, conferências e palestras; duas caixas grandes com clipagens de jornais sobre assuntos diversos, além de objetos de homenagens recebidas do Movimento de Mulheres do Movimento de Trabalhadores Sem Terra, da Escola Nacional Florestan Fernandes e do Ministério das Relações Exteriores (Comenda da Ordem do Rio Branco).

O Memorial-Arquivo Vania Bambirra é uma parceria acadêmica entre o Lemarx-TMD/ESS-UFRJ e o NPH-UFRGS.

Clique aqui para acessar o obra principal e demais documentos no portal do Memorial-Arquivo Vania Bambirra.