Dos objetivos: o que nossas oficinas pretendem?

Além de nosso objetivo maior, que é qualificar o desempenho dos alunos da Universidade nas diferentes situações de uso da Língua Portuguesa, dada a oferta das oficinas do PAG Língua Portuguesa em dois semestres do ano, as aulas ministradas em cada semestre têm objetivos específicos distintos. No primeiro semestre letivo, trabalhamos com leitura e produção de textos de variados tipos e gêneros; no segundo, com leitura e produção de textos de circulação acadêmica.

No primeiro semestre, as oficinas focam na leitura e produção de textos de diferentes tipos e gêneros, assim como nas diferentes abordagem do texto, com exame de suas estruturas, relações textuais, relações intertextuais, contextuais, enunciativas e discursivas. Com isso em vista, objetivamos, ao trabalhar as dificuldades de leitura e produção de textos, inserir os alunos no sistema acadêmico universitário. Assim, as atividades do primeiro semestre têm por objetivo específico contribuir para que o discente seja capaz de: 1) produzir textos adequados às diferentes situações de interlocução; 2) produzir textos de diferentes gêneros narrativos com estrutura e organização linguística adequadas; 3) explorar, na leitura de textos narrativos, os elementos textuais, intertextuais, contextuais, enunciativos e discursivos, tornando-se, dessa forma, um leitor crítico; 4) propor a leitura e a produção de textos de diferentes tipos e gêneros, com a exploração dos elementos que constituem as especificidades de cada tipo e gênero.

A segunda oficina, realizada no segundo semestre, objetiva especificamente preparar os alunos para a produção e leitura de textos dissertativos de gêneros técnicos e científicos, com o propósito de oferecer ferramentas para que os discentes adequadamente leiam e produzam textos nas diferentes disciplinas que frequentarem. Desse modo, as atividades nesse período letivo têm por objetivo contribuir para que o discente seja capaz de: 1) produzir textos dissertativos adequados às diferentes situações de interlocução; 2) produzir textos de diferentes gêneros dissertativos com estrutura e organização linguística adequadas; 3) explorar, na leitura de textos dissertativos, os elementos textuais, intertextuais, contextuais, enunciativos e discursivos, tornando-se um leitor crítico.