Restos de uma dinastia feminina são descobertos no deserto do Novo México

Restos de uma dinastia feminina são descobertos no deserto…

Em fevereiro deste ano, as ruínas de Pueblo Bonito, cidade milenária, foram palco de uma curiosa descoberta: uma sociedade pré-colombiana na qual as mulheres dividiam, igualmente, o poder com os homens. Através da análise de DNA das catacumbas do local, chegou-se a conclusão que ali só podiam ser enterrados indivíduos que pertenciam a uma certa dinastia feminina, conforme afirmam os pesquisadores, pois os códigos genéticos indicam que os nove indivíduos ali enterrados eram todos relacionados.  A linhagem teve cerca de dez gerações e viveu entre os anos de 800 e 1.300 depois de Cristo, sendo todos descendentes de uma mesma mulher que viveu antes desta época.

Se estas descobertas mostrarem-se corretas, será possível relacionar o povo de Pueblo Bonito com os povos indígenas do sudoeste dos Estados Unidos, que seriam os descendentes do povo de mais de mil anos que abandonou o deserto. Um forte laço seria que as tribos indígenas atuais, como hopis e zunis, determinam suas linhagens através do lado materno e não paterno (na sociedade ocidental, isto valeria como o filho adotando o sobrenome da mãe e não do pai).

 

Foto: Folha de São Paulo