Livro resgata a história da “Bibliotheca Pública Pelotense”

Livro resgata a história da “Bibliotheca Pública Pelotense”

O jornalista Klécio Santos, patrono da Feira do Livro de Pelotas 2017, estará lançando seu livro “Bibliotheca Pública Pelotense” hoje às 19:00 no Museu de Arte do Rio Grande do Sul – MARGS. A obra completa a trilogia escrita pelo jornalista sobre os principais prédios históricos e culturais de Pelotas – já foram lançados “Sete de Abril, O Teatro do Imperador” e “Mercado Central: 1846-2014”.

O livro reúne, em 228 páginas, os principais acontecimentos que marcaram a história da instituição, desde a primeira reunião organizada em um prédio improvisado cedido por João Simões Neto, o Visconde de Graça – avô do escritor João Simões Lopes Neto – até os dias atuais com a biblioteca restaurada, retomando a tradição de ser um espaço multicultural.

A obra é repleta de curiosidades que remontam aos primórdios da instituição, como a disputa entre os projetos arquitetônicos de José Isella e Dominique Pineau pela construção do terreno, a escolha do local e até mesmo a cessão do terreno nos fundos para ampliação da escola agrícola e veterinária (atual Escola Eliseu Maciel).

Especializado em Patrimônio Cultural pela Faculdade de Artes da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), o jornalista é também autor de uma série de reportagens que evitaram a demolição da casa que hoje abriga o Instituto João Simões Lopes Neto (IJSLN). “Vi muitos prédios históricos sucumbirem diante de picaretas de empresas de demolição por conta da especulação imobiliária. Uma cidade que não preserva seu patrimônio não tem memória. Meu trabalho tem esse duplo sentido. É um resgate da história e, ao mesmo tempo, procura despertar a atenção para a importância do prédio e de sua preservação.”, diz Klécio.

O jornalista, que possui um vínculo sentimental com Pelotas, relata que escreve como forma de gratidão por tudo que a localidade fez por ele, e que está honrado por ter sido escolhido patrono da 45ª Feira do Livro da cidade. Klécio nos contou que possui vários projetos em mente, os quais devem seguir enfocando o  resgate da história.  “Tenho a ideia de fazer um livro sobre os teatros do Sul, resgatando uma era das grandes companhias que se apresentam aqui no Rio Grande do Sul, no Uruguai e na Argentina.”

Em Pelotas, o lançamento do livro acontecerá no dia 14/11 às 19h, na Bibliotheca Pública Pelotense.

 

Foto: Nauro Júnior