SÉRIES PRÉDIOS HISTÓRICOS DA UFRGS – ANTIGO INSTITUTO DE QUÍMICA INDUSTRIAL

SÉRIES PRÉDIOS HISTÓRICOS DA UFRGS – ANTIGO INSTITUTO DE…

ANTIGO INSTITUTO DE QUÍMICA INDUSTRIAL

Com as dificuldades advindas do corte do fluxo de tecnologia da Europa, na Primeira Guerra Mundial, a Escola de Engenharia criou oficialmente, em 1920, o Curso de Química Industrial, que veio ampliar o ensino superior de Química no estado, iniciado em 1897. Tal ampliação contou com a fundação da Escola Livre de Farmácia e Química Industrial da qual, posteriormente, se originou a Escola de Farmácia da Faculdade de Medicina.

As atividades acadêmicas e a prestação de serviços aos órgãos governamentais e empresas exigiam um prédio amplo que abrigasse salas de aula e bons laboratórios. Então, com verbas conseguidas junto ao Ministério de Agricultura, realizou-se a contratação de técnicos estrangeiros bem como a compra de equipamentos e materiais para instalar os laboratórios; dessa forma, o curso de Química Industrial comprometeu-se em realizar análises dos produtos importados pelas alfândegas do Rio Grande do Sul. Inicialmente, as aulas foram dadas em dependência do Instituto de Eletrotécnica.

O terreno para o prédio do Instituto de Química foi obtido junto à Secretaria de Estado dos Negócios das Obras Públicas, em 1922, no Campo da Redenção. Em setembro é lançada a pedra fundamental. Logo começam as obras que foram praticamente concluídas, em 1924. O acabamento do porão foi feito em 1926, ano em que houve a inauguração oficial.

Em 1925, o curso foi elevado a Instituto de Química Industrial. A partir de 1943, além do ensino teórico e prático para os diversos cursos da Escola de Engenharia, o Instituto passou a oferecer os cursos de Licenciatura em Química e Bacharelado em Química, na Faculdade de Filosofia da UFRGS.

O desenvolvimento industrial do Estado exigiu a expansão do Instituto que, para obter novos espaços, ampliou em 1944 a área física do prédio. Novas demandas por áreas foram resolvidas com a construção de um Pavilhão de Tecnologia, na década de 50. Nesse ritmo, em 1955, o Instituto de Química Industrial tornou-se Engenharia Química.


Na década de 60, houve uma grande expansão das atividades de pesquisa. Com a Reforma Universitária, em 1970, o Instituto passaria por uma reestruturação, desvinculando-se da Escola de Engenharia.

Em 1981, o Instituto de Química transfere-se para o Campus do Vale. Sendo assim, o antigo prédio passa a ser utilizado por órgãos administrativos, para atividades didáticas e por alguns laboratórios e, a nova unidade, por sua vez, passou a ser considerada como Instituto Central e responsável por realizar o ensino e pesquisa em Química para o conjunto da Universidade. Seu corpo docente foi formado com quadros oriundos da Escola de Engenharia, Faculdade de Filosofia, Faculdade de Farmácia, Faculdade de Agronomia e Veterinária e Escola de Geologia e alocados em três departamentos: Química Inorgânica, Química Orgânica e Físico-Química.

A partir de 2015 iniciaram-se as obras do seu projeto de restauração através de recursos próprios da Universidade e também com a doação de mais de 400 incentivadores por meio da Lei Rouanet. Atualmente, em 2018, o prédio está prestes a ser reinaugurado como Centro Cultural da UFRGS.

Fotos: César Vieira e acervo SPH