Você Sabia?

Este ano estaremos comemorando os 50 anos desde que a humanidade realizou o primeiro pouso na Lua com o voo espacial Apollo 11.

 A NASA vem anunciando seus novos planos, afirmando que a humanidade deverá voltar à Lua. Com o objetivo de montar uma base lunar até 2024, a NASA contará com a ajuda de agências de outros países, como a Roscomos (Rússia) e a CNSA (China).  Empresas privadas, como a SpaceX, a Boeing e a Lockheed Martin, bem como, distintas organizações de todo o mundo também deverão contribuir. A base lunar deverá contar com uma grande infraestrutura associada, como a construção de uma nova estação espacial chamada de “Gateway”, que orbitará a Lua e a Terra. 

 A montagem de toda a base lunar, com tecnologia e equipamentos de ponta capazes de suportar a vida humana na Lua e  auxiliar os futuros projetos que a NASA já está planejando, irá requerer um alto investimento financeiro e humano. Muitos estudos serão conduzidos e tecnologias novas serão testadas. Sabemos que uma base na Lua será uma porta de entrada para uma nova era na pesquisa em todas as áreas.

Futuramente esta base ainda servirá de alavanca para o próximo grande passo da exploração espacial humana, a primeira missão tripulada para Marte. Tudo isso vem sendo enfatizado pela NASA em suas redes sociais e divulgado com vídeos curtos e explicativos. Você pode encontrar informações mais detalhadas em: 

https://www.nasa.gov/topics/moon-to-mars

 https://www.youtube.com/playlist?list=PL2aBZuCeDwlS_2sGfYSvcoJZLRG069i-H  

Solstício de Inverno

Dia 21 de Junho é o dia que marca o início do inverno, mas esta data não é simplesmente determinada por alguém, na verdade é o dia que acontece um fenômeno astronômico, e este fenômeno determina o início do inverno. O solstício de inverno é quando a Terra está em um ponto de sua órbita que, devido à sua inclinação, torna o dia mais curto, e a noite mais longa. Na verdade este processo é algo que aumenta e diminui gradualmente conforme a Terra gira em torno do Sol, e o solstício é o ponto máximo, no caso do de inverno, quando o dia é o mais curto, e a noite é a mais longa. Os solstícios não são iguais para ambos os hemisférios, na verdade eles ocorrem nos mesmos dias, mas são opostos, quando o hemisfério sul está no solstício de inverno, dia mais curto do ano, o hemisfério norte está no solstício de verão, dia mais longo do ano, e vice versa. 

Planetas Visíveis da Terra a Olho Nu

A Terra está situada à 149.600.000 km do Sol, sendo o terceiro planeta em relação a ele. Tendo-a como observatório dos outros sete planetas do sistema solar, cinco deles são os que podemos enxergar sem o auxílio de equipamentos:

Mercúrio, o menor planeta do nosso sistema solar e também o mais difícil de observar devido a sua proximidade do Sol; Vênus, o segundo planeta em ordem de afastamento do Sol e também o segundo objeto mais brilhante do céu noturno; Marte, quarto do nosso sistema solar, também conhecido como planeta vermelho; Júpiter , maior planeta do sistema solar, conhecido como gigante gasoso e Saturno, planeta dos anéis,sexto em distância do Sol e o segundo maior do nosso sistema. Enquanto isso, Urano e Netuno são vistos apenas com a ajuda de telescópios.

Entretanto, a visibilidade “a olho nu” destes planetas depende de condições específicas, como o seu brilho e trajetória, sendo por vezes visíveis apenas ao amanhecer ou anoitecer.

Diferentemente das estrelas, que cintilam (piscam) e permanecem estáticas, os planetas possuem um brilho fixo, mas que varia de intensidade de acordo com a magnitude (distância em relação à Terra) em se encontram, pois deslocam-se em uma faixa onde se encontram as constelações do zodíaco, numa trajetória de laçada.

Fonte: Planetas e estrelas – Um guia prático de carta celeste, Arjuna C. Panzera, Ed. UFM