Foto: Tiago Lima
22 maio, 2018

Portas Abertas no Campus Saúde apresenta variedade de atividades

Programação teórica e interativa chamou a atenção do público que percorreu as dependências dos 14 cursos do campus


Contendo cinco dos 10 cursos mais procurados no vestibular da UFRGS, a chuva não foi um impedimento para que o Campus Saúde recebesse centenas de estudantes, em sua maioria, advindos do interior. Entre turmas de escolas e famílias, os visitantes se dividiram entre palestras, oficinas e atividades mais interativas, como vídeos e exposições.

Por conta dessa diversidade, alunos da Escola de Enfermagem se preocuparam em fazer um questionário de informações de seus visitantes, com perguntas a respeito da idade, localização, escolaridade, etnia e orientação sexual. Segundo as alunas Thainá Silva de Lima e Paula Vitória Pena Machado, a iniciativa visa a conhecer o perfil dos próximos estudantes. “O objetivo é saber qual a população que está se interessando pelos cursos da Escola de Enfermagem, quem está chegando até nós”, comentaram as alunas. As atividades na Enfermagem ofereceram oficinas de bonecos e conversas sobre diversidade, comunicação científica, além de treinamentos e visitas orientadas.

Na Nutrição, a apresentação do curso foi feita através de um vídeo e conversa com os docentes após a exibição. Carolina Pedroso é estudante do último ano do Ensino Médio e veio de São Valentim do Sul, dando prioridade para conhecer a Nutrição. “Gosto da variedade de atuação que o curso possibilita, isso me chama muita atenção”, declarou. Demais atividades apresentaram aos visitantes o Centro de Empreendimentos em Alimentação e Nutrição (CEANUT) e o Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE).

Assim como Carolina, muitos visitantes procuraram os cursos da saúde, como a Psicologia. A sala de aula ficou lotada para apresentação do currículo do curso. Douglas Schlatter, estudante do Ensino Médio, foi um dos que fizeram perguntas durante a apresentação. “Achei bem esclarecedora e interessante”, classificou ele, que está dividido a prestar vestibular entre cursos da saúde e das ciências exatas. Conversas sobre avaliação psicológica e experiências estudantis seguiram até o encerramento das atividades.

Texto: Maira Miguel