Histórico do PPGBCM

O Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular (PPGBCM), sediado no Centro de Biotecnologia (CBiot) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), é um Programa de Pós-Graduação ágil e inovador, que propicia formação nos níveis de Doutorado ou Mestrado, visando a diferenciação qualificada e capacitação individual do seu pós-graduado para exercer liderança acadêmica e científico-tecnológica.

O PPGBCM foi aprovado pela Câmara de Pós-graduação da UFRGS em 17 de março de 1998 e, posteriormente, pelo Grupo Técnico Consultivo da CAPES em 21 de julho de 1998, tendo recebido inicialmente nota 5 que foi confirmada na avaliação trienal 1998-2000. A consolidação do Programa resultou na nota 6 obtida na avaliação do triênio 2001-2003, repetindo a nota 6 nos triênios 2004-2006, 2007-2009, 2010-2012 e obtendo a nota 7 no quadriênio 2013-2016, mantida no quadriênio 2017-2020.

  • Formas de ingresso:

    O PPGBCM emprega uma estratégia de seleção de discentes ágil, permitindo a absorção de estudantes oriundos de múltiplas áreas do conhecimento, mediante edital composto das seguintes etapas: análise de curriculum vitae, realização de entrevista, defesa de projeto de pesquisa (doutorado e pós-doutorado) e defesa de memorial (doutorado e pós-doutorado). Ainda, os editais podem seguir dois formatos distintos: editais gerais, onde todas as linhas de pesquisa do programa estão disponíveis aos candidatos, e editais projeto-específicos, onde somente alguns projetos e linhas estão disponíveis aos candidatos, em decorrência da oferta de bolsas e vagas nos laboratórios. Estes editais definem um ordenamento dos candidatos que é empregado na priorização de bolsas de estudo. Por outro lado, estudantes não pleiteantes a bolsas ainda precisam realizar o edital.

  • Autoavaliação:

    buscando alimentar um ciclo virtuoso de aperfeiçoamento, o regimento do PPGBCM prevê um processo de autoavaliação. Neste processo, a partir da apresentação transparente dos dados internos do programa, desenvolve-se um processo autocrítico envolvendo, de forma aberta, tanto discentes quanto docentes, alimentado por pesquisadores oriundos de outros programas de excelência. Os pontos negativos e positivos evidenciados em cada ciclo avaliativo servem como base para habilitação anual de docentes no PPGBCM.

  • Estrutura curricular:

    Não há disciplinas obrigatórias, de forma a incentivar uma construção curricular ajustada ao projeto do estudante. As atividades obrigatórias estão focadas no desenvolvimento experimental da dissertação/tese, discussão dos dados obtidos, formação e informação científica do pós-graduando. Ainda, de forma a fomentar o planejamento, pelo estudante, das atividades a serem realizadas durante seu período no PPGBCM, um delineamento da programação de créditos a serem cumpridos será feito em conjunto pelo orientador e pós-graduando associado à sua matricula Programa. Este planejamento é acompanhado de perto pelo Programa anualmente buscando antecipar possíveis problemas no andamento das atividades dos estudantes.

  • Apoio ao discente:

    O delineamento dos créditos e atividades a serem cumpridos será feito em conjunto pelo orientador e pós-graduando juntamente à matricula no Programa. Este plano explicita a definição de disciplinas e atividades obrigatórias (seminários, atividade didática, redação científica) a serem cumpridas pelo aluno durante seu mestrado ou doutorado. Para acompanhar o cumprimento deste plano, identificar antecipadamente problemas no desenvolvimento do projeto de pesquisa do discente e lhe oferecer apoio, no momento de ingresso no programa o discente, juntamente ao orientador, definem também uma Comissão de Acompanhamento (CA), constituídas de dois professores-pesquisadores.

  • Interação com os ensinos fundamental, médio e superior:

    O PPGBCM oferece regularmente uma atividade denominada Curso de Férias a estudantes e professores dos ensinos fundamental e médio, explorando o lado lúdico da atividade científica. O Programa ainda interage com cursos de graduação de diversas formas, tais como: i) recebimento de discentes oriundos de diversos cursos de graduação da UFRGS e de outras instituições; ii) oferta de espaços para realização de trabalhos de conclusão de cursos, bacharelados, estágios obrigatórios ou de iniciação científica nas dependências do PPGBCM; iii) interação com o curso de Graduação em Biotecnologia da UFRGS e iv) oferta de estágio docente supervisionado aos seus alunos.

  • Associação à incubadora de empresas:

    Uma das formas de interação do PPGBCM com o setor privado é por meio da Incubadora Tecnológica do Centro de Biotecnologia (IECBiot), que tem como missão propiciar e apoiar o desenvolvimento de empreendimentos na área de biotecnologia no Rio Grande do Sul. O aluno ou egresso que identificar uma oportunidade de mercado e desejar iniciar uma empresa pode candidatar-se à uma vaga na IECBiot/UFRGS. A incubadora oferece módulos de 25 a 100m², apoio permanente para a elaboração de Planos de Negócios, orientação para a busca de financiamento e para o gerenciamento de projetos de P&D, consultoria em Marketing, Jurídica e Contábil, treinamento para o desenvolvimento técnico especializado, assessoria na busca de novas tecnologias, acesso aos laboratórios do CBiot, secretaria, recepção, acesso à Internet, sala de reuniões, auditório, serviço básico de limpeza e segurança.