Histórico do PPGBCM

O PPGBCM foi autorizado pela Capes a iniciar as suas atividades em 1998, tendo recebido nota 5. Na avaliação trienal do período 2001-2003, recebeu nota 6, sendo que o patamar da excelência atingido consolidou-se, resultando em nova nota 6, recebida na avaliação do triênio 2004-2006. Um número expressivo dos docentes do PPGBCM é Bolsistas de Produtividade ou de Inovação Tecnológica do CNPq.

Em 2013, em seu décimo quinto ano de funcionamento, o corpo docente do PPGBCM conta com 34 docentes-orientadores, sendo 24 na categoria permanente, e um corpo discente de 122 estudantes, dos quais 63% no nível de doutorado. Desde o início do funcionamento do PPGBCM até hoje, já titulou-se 266 mestrandos e 145 doutores.

Diferenciais do PPGBCM

Para os Docentes

O ingresso de novos orientadores no PPGBCM é feito por indicação de pelo menos dois docentes do programa. O desempenho dos docentes é avaliado anualmente, sendo que o perfil exigido para os docentes no triênio 2010-2012 é a produção de no mínimo 5 artigos completos no triênio anterior, publicados em revista de circulação internacional, com índice de impacto igual ou maior que 2,00. Patentes depositadas equivalem a um artigo. Exige-se ainda a co-autoria de discentes do PPGBCM em pelo menos 1 trabalho no triênio.

Para os Alunos

O ingresso de alunos no PPGBCM é feito mediante indicação de um docente habilitado como orientador. Para a distribuição de bolsas de estudos, os alunos são classificados através de avaliação (processo classificatório) que inclui análise de CV, prova escrita sobre um artigo científico em inglês, e para o doutorado, apresentação do projeto de tese perante uma banca. Alunos que não precisam de bolsa também apresentam seus projetos de tese/dissertação perante uma banca.

Cada aluno tem um Plano de Estudo individualizado, elaborado de comum acordo com o orientador, com a definição de disciplinas e atividades obrigatórias (seminários, atividade didática, redação científica) a serem cumpridas pelo aluno. Comissões de Acompanhamento (CAs), constituídas de dois professores-pesquisadores escolhidos pelo aluno e seu orientador, têm a função de avaliar periodicamente (novembro de cada ano) o desempenho do aluno, através de relatórios escritos e apresentação de cartazes.