Linhas de Pesquisa

ECOLOGIA DE COMUNIDADES E ECOSSISTEMAS

Esta linha de pesquisa abrange projetos que buscam compreender padrões de organização de comunidades no espaço e no tempo, associados a gradientes ambientais ou antropogênicos, bem como processos ecossistêmicos. Nesses projetos são abordadas diferentes facetas da biodiversidade, tais como diversidade de espécies, diversidade funcional, diversidade filogenética, as quais são quantificadas em diferentes escalas (alfa, beta e gama).  Pesquisas observacionais e experimentais investigam fatores condicionantes e mecanismos associados aos padrões de biodiversidade no espaço e no tempo. Diferentes escalas espaciais (local, regional, continental e global) e diferentes grupos biológicos (animais, plantas, aquáticos, terrestres) são utilizados como descritores de estudo. Destacamos ainda os estudos direcionados à estrutura e organização de redes de interação em distintos ecossistemas e, por fim, os estudos associados ao desenvolvimento de métodos de análise em ecologia de comunidades e ecossistemas.

ECOLOGIA DE POPULAÇÕES

Esta linha de pesquisa abrange projetos associados ao conhecimento da distribuição espacial e dinâmica temporal de populações biológicas, incluindo populações de vetores de doenças humanas, tanto em ambientes naturais quanto antropogênicos. Dados de captura e recaptura de indivíduos de espécies animais, bem como dados de monitoramento de espécies de plantas em parcelas permanentes, permitem associar mudanças nos padrões de ocupação e abundância com mudanças ambientais sob diferentes contextos e com características das histórias de vida das espécies e do uso do ambiente pelo homem. 

ECOLOGIA APLICADA (CONSERVAÇÃO, MANEJO DE RECURSOS NATURAIS, RESTAURAÇÃO, ECOLOGIA HUMANA, ECOTOXICOLOGIA, BIOMONITORAMENTO) 

Esta linha de pesquisa abrange distintos projetos associados à Ecologia Aplicada.  Pesquisas com conservação e manejo de vida silvestre e recursos naturais em sistemas terrestres e aquáticos, florestais e campestres, têm sido amplamente desenvolvidas, e fornecem suporte tanto para a criação e implantação de áreas protegidas quanto para a avaliação e manejo de impactos humanos sobre sistemas ecológicos. Projetos de monitoramento e avaliação de impacto em áreas altamente impactadas pelo homem têm sido desenvolvidos usando organismos indicadores (áreas de ecotoxicologia e biomonitoramento).  Projetos avaliando protocolos para recuperação de áreas degradadas têm sido desenvolvidos no contexto de Ecologia da Restauração, tanto de sistemas campestres quanto florestais. Avaliação e modelagem dos impactos gerados por redes rodoviárias e ferroviárias têm sido cada vez mais abordadas em projetos de Ecologia de Estradas, que é um dos temas de pesquisa atualmente mais procurados por discentes. Estudos abordando a inter-relação entre atividades tradicionais humanas, tais como pesca, e diferentes medidas da biodiversidade são abordados em projetos de Ecologia Humana e Etnobiologia. Também devemos mencionar estudos sobre manejo e controle de espécies exóticas em ambientes naturais. processos eco-evolutivos associados à diversificação de diferentes grupos biológicos, os quais explicam em diferentes graus a distribuição de características fenotípicas das espécies atuais. Além disso, nesta linha também são desenvolvidas pesquisas acerca das relações entre fatores biogeográficos e padrões de distribuição da biodiversidade em distintas escalas de organização ecológica (comunidades, metacomunidades, biomas, continentes e global).

ECOLOGIA EVOLUTIVA

Esta é a linha de pesquisa mais recentemente criada no PPG Ecologia, tendo sido introduzida no PPG a partir de 2017. A criação desta linha de pesquisa surgiu da consolidação de projetos em Ecologia Evolutiva por parte dos docentes do PPG Ecologia, o que resultou no interesse crescente por parte de discentes interessados no tema, e uma demanda cada vez maior por formação qualificada no âmbito dos cursos de Mestrado e Doutorado. Tópicos associados à evolução morfológica, biogeografia histórica, macroecologia evolutiva e evolução de nicho são abordados nesta linha de pesquisa. De forma geral, os projetos desenvolvidos investigam processos eco-evolutivos associados à diversificação de diferentes grupos biológicos, os quais explicam em diferentes graus a distribuição de características fenotípicas das espécies atuais. Além disso, nesta linha também são desenvolvidas pesquisas acerca das relações entre fatores biogeográficos e padrões de distribuição da biodiversidade em distintas escalas de organização ecológica (comunidades, metacomunidades, biomas, continentes e global).