Bem-vindo ao PPG em Ecologia, Instituto de Biociências da UFRGS!

O Programa de Pós–Graduação em Ecologia foi criado em 1978 e faz parte do Instituto de Biociências da UFRGS.

Na avaliação da CAPES (quadriênio 2013/2014/2015/2016) os cursos de mestrado e doutorado obtiveram o conceito 6.

Objetivos

O Programa de Pós-Graduação em Ecologia da UFRGS tem como objetivo geral a formação e qualificação em nível avançado de docentes, pesquisadores, consultores e técnicos, para o exercício de atividades de ensino, pesquisa e extensão na área de Ecologia. O programa, com isso, se propõe a dar condições aos mestrandos e doutorandos para:

  • Produzir avanços no conhecimento científico na área de Ecologia;
  •  Utilizar esses conhecimentos para propor novas linhas de atuação em pesquisa;
  • Diagnosticar problemas ambientais e elaborar propostas inovadoras de pesquisa e gerenciamento ambientais compatíveis com o conhecimento científico atual;
  • Elaborar trabalhos científicos para publicações em veículos especializados;
  •  Interpretar, avaliar e sugerir temas de pesquisa em sua área de conhecimento;
  • Assessorar órgãos governamentais e instituições da iniciativa privada no sentido de emitir pareceres e aconselhar soluções para os problemas ambientais.

Histórico e contextualização do programa

O aprimoramento da pesquisa em Ecologia, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul teve um impulso inicial com a criação, em 1974, do Núcleo Interdepartamental de Estudos Ecológicos (NIDECO), vinculado ao Instituto de Biociências.
Visando a implementação do ensino, em nível de pós-graduação, em 1975 foi organizado o Curso de Especialização em Ecologia que, em 1977, foi transformado em Curso de Pós-Graduação em Ecologia, em nível de Mestrado, reconhecido pela Comissão Nacional de Pós-Graduação em 1978.
Paralelamente à implantação e ao crescimento do Curso de Pós-Graduação, foi sendo montada uma estrutura de pesquisa que lhe desse suficiente e sólida sustentação. Assim, a partir de 1974, começou a se desenvolver entre o NIDECO e a Secretaria Especial do Meio Ambiente do RS (SEMA) um trabalho conjunto, com vistas à implantação e operação científica das Estações Ecológicas de Taim e Esmeralda. A partir de 1976, esta cooperação foi formalizada em um convênio, renovado anualmente até 1984. Com isso, desenvolveram-se nas Estações Ecológicas extensos programas de pesquisa, nos quais foram incluídos diversos projetos de dissertações de mestrado deste Curso.
Um importante apoio ao desenvolvimento do Programa de Pós-Graduação foi a assinatura do Convênio de Cooperação entre a Universidade Federal do Rio Grande do Sul e a Universidade de Saarland/República Federal da Alemanha, em 1979. No mesmo ano foi celebrado o convênio entre a UFRGS e a SUBIN/SEPLAN, tendo em vista a contrapartida brasileira no programa de intercâmbio.
Na primeira fase do convênio, o curso foi substancialmente reforçado em seus objetivos de ensino e pesquisa, através da vinda de Professores Alemães e de equipamentos para trabalhos de campo e laboratório. Além disso, ele ensejou a ida de docentes da universidade para programas de Doutorado na Alemanha.
O convênio UFRGS-Saarland foi renovado por duas vezes, tendo sido encerrado em 1987. Na sua última fase, foi proposta a consolidação das atividades de pesquisa e ensino dentro de três linhas principais: Ecologia Aquática, Ecologia Terrestre e Ecologia Urbana.
Visando uma maior integração com cursos congêneres no País, foi firmado, em 1987, um convênio entre a UFRGS/Curso de Pós-Graduação em Ecologia e a UFSCar/Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Recursos Naturais. Este Convênio buscou a execução conjunta de projetos de pesquisa, a cooperação docente, e o reconhecimento de crédito em disciplinas, a cooperação de estágios e cursos, bem como a orientação de dissertações e teses.
Em 1990, foram inauguradas as novas instalações do PPG Ecologia e do Centro de Ecologia (antigo NIDECO), localizadas no Campus do Vale, as quais são apropriadas e adequadas às necessidades de ensino e pesquisa do programa, representando, pois, um indispensável sustentáculo ao seu desenvolvimento.
O Curso de Pós-Graduação em Ecologia em 1992, atendendo às necessidades nacionais de formação de recursos humanos dentro de uma visão mais abrangente e multidisciplinar da Ecologia, criou a ênfase “Ciências Ambientais”, que prevê o tratamento de problemas ambientais em seus aspectos teóricos e aplicativos, envolvendo o estudo dos geossistemas, biossistemas e aspectos socio-econômicos. A concretização desta nova ênfase foi possível através do apoio recebido ao projeto integrado com diferentes Departamentos da UFRGS, do Edital PADCT – CIAMB” Energia e Meio Ambiente- a questão do carvão no Rio Grande do Sul”. Este projeto caracterizou-se por envolver um processo de estudos integrados a diferentes áreas do conhecimento, de forma a apresentar resultados de avaliação ambiental que possibilite prognósticos para futuros planejamentos e gerenciamento de áreas contabilizando os compartimentos ambiental e sócio-econômico. O projeto finalizou em 1997, com dezoito dissertações de Mestrado defendidas e com a consolidação da área de concentração em Ciências Ambientais.
Em 2000 o PPG Ecologia passa para uma nova fase de expansão, tanto científica quanto estrutural, com o reconhecimento, pela CAPES, do curso de doutorado.
A renovação do quadro docente do Depto. de Ecologia da UFRGS possibilitou a criação das linhas de pesquisa de Ecologia Quantitativa e de Ecologia de Paisagem, Ecotoxicologia e Bioindicação. Novos convênios foram então realizados com inúmeras instituições de ensino e pesquisa, além da manutenção de uma tradicional relação com empresas e órgãos de gestão governamentais, gerando o atual quadro de docentes e de atividades de projetos apresentados nesta plataforma.
Até o presente, o Programa de Pós-Graduação em Ecologia formou 373 Mestres e 79 doutores, a grande maioria dos quais com ampla aceitação no mercado de trabalho e atuando profissionalmente em áreas compatíveis com a sua formação.