ECOLOGIA DE COMUNIDADES E ECOSSISTEMAS

Esta linha de pesquisa abrange projetos em Ecologia de Comunidade e Ecossistemas, buscando compreender padrões de organização de comunidades no espaço e no tempo, associados a gradientes ambientais ou antrópicos e a processos ecossistêmicos. Diferentes facetas da biodiversidade são avaliadas: diversidade de espécies, diversidade funcional, diversidade filogenética, em diferentes escalas: alfa, beta e gama. Fatores condicionantes e mecanismos associados aos padrões de biodiversidade no espaço e no tempo são investigados através de pesquisas observacionais e experimentais. Diferentes escalas (do local à paisagem) e diferentes organismos (animais, plantas, aquáticos, terrestres) são utilizados como descritores de estudo. Destacamos ainda os estudos direcionados à estrutura e organização de redes de interação em distintos ecossistemas e, por fim, os estudos associados ao desenvolvimento de métodos de análise em ecologia de comunidades e ecossistemas.

 

ECOLOGIA DE POPULAÇÕES

Esta linha de pesquisa abrange projetos associados ao conhecimento da distribuição espacial e dinâmica temporal de populações biológicas na natureza. Dados de captura e recaptura de indivíduos de espécies animais, bem como dados de monitoramento de espécies de plantas em parcelas permanentes, permitem associar mudanças nos padrões de ocupação e abundância com mudanças ambientais sob diferentes contextos e com características das histórias de vida das espécies.

 

ECOLOGIA APLICADA (CONSERVAÇÃO, MANEJO DE RECURSOS NATURAIS, RESTAURAÇÃO, ECOLOGIA HUMANA, ECOTOXICOLOGIA, BIOMONITORAMENTO) 

Esta linha de pesquisa abrange distintos projetos associados à Ecologia Aplicada. Pesquisas com conservação e manejo de vida silvestre e recursos naturais em sistemas terrestres e aquáticos, florestais e campestres, têm sido amplamente desenvolvidas tanto para suporte na criação e implantação de áreas protegidas, quanto para avaliação de impactos e fornecimento de subsídios de manejo. Avaliações e monitoramentos de áreas altamente impactadas tem sido realizadas com organismos indicadores (áreas de ecotoxicologia e biomonitoramento) e a proposição de recuperação de áreas degradadas tem sido incluída em diversos trabalhos associados à Ecologia de Restauração, tanto focada em sistemas campestres quanto florestais. Por fim, destacamos a inclusão de aspectos sociais e humanos na compreensão de diversos padrões e processos em Ecologia, através de estudos em Ecologia humana e Etnoecologia.

 

ECOLOGIA EVOLUTIVA

Esta linha de pesquisa abrange projetos associados com aspectos ecológicos e evolutivos responsáveis pela diversificação fenotípica de grupos atuais, e pesquisas acerca das relações entre fatores biogeográficos e padrões de distribuição da biodiversidade em distintas escalas de organização. Tópicos associados a evolução morfológica, biogeografia histórica e ecológica e evolução de nicho são abordados nesta linha de pesquisa.