Convite para a defesa de dissertação de PAULA SOUTO LINCK

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química da Universidade Federal do Rio Grande do Sul tem a satisfação de convidar a Comunidade Universitária para assistir a defesa pública da dissertação de mestrado da Engenheira Química PAULA SOUTO LINCK a realizar-se:

  • Data: 10 de outubro de 2019 – quinta-feira
  • Horário: 14 horas
  • Local: Auditório 3 – Prédio 22.202 – Anexo I Saúde – Rua Ramiro Barcelos, 2.777 – Campus Saúde/UFRGS

TÍTULO

“SIMULAÇÃO DE SISTEMA DE GERAÇÃO DE VAPOR: AVALIAÇÃO DE OCORRÊNCIA DE FAC”

BANCA

  • Prof. Edson Cordeiro do Valle – DEQUI/UFRGS
  • Emerentino Brazil Quadro – BRASKEM
  • Prof. Pedro Juarez Melo – DEQUI/UFRGS

ORIENTADOR

  • Prof. Rafael de Pelegrini Soares – DEQUI/UFRGS

RESUMO

Corrosão acelerada pelo fluxo (FAC) é um mecanismo de perda de espessura em tubulações de aço carbono, expostas a fluxos de água. A taxa de perda de material depende da interação de vários fatores como temperatura e condição química (pH e concentração de oxigênio) da água, composição do material da tubulação e hidrodinâmica (geometria, velocidade e regime de escoamento). O sistema de geração de vapor estudado é típico em plantas petroquímicas de craqueamento térmico de nafta para produção de eteno. Há relatos de ocorrência de FAC em sistemas equivalentes, resultando em colapso da parede da tubulação e vazamento de água e vapor à elevada temperatura. Entre os parâmetros que influenciam na ocorrência de FAC e são conhecidos no sistema em avaliação, opera-se em faixas inadequadas de temperatura e pH. O objetivo do presente trabalho é determinar os regimes de escoamento estabelecidos nas tubulações com escoamento bifásico desse sistema de geração de vapor, visto que este é um dos parâmetros determinantes para ocorrência de FAC. Primeiramente simulou-se individualmente os trocadores de calor que geram vapor e em seguida a rede de trocadores e suas tubulações com comprimentos e acidentes, a fim de determinar as condições de processo em cada trecho (temperatura, pressão, vazão e fração vaporizada). Então, determinou-se as velocidades e os regimes de escoamento nas tubulações a partir das condições de processo previamente simuladas e validadas. Nas linhas de entrada dos geradores de vapor de diluição, onde o fluxo é monofásico, as velocidades não ultrapassaram o valor de referência, a partir do qual considera-se que o escoamento está contribuindo para o evento de FAC. Nas linhas de saída o fluxo é bifásico e os regimes de escoamento estabelecidos são dos tipos estratificado e anular e nesse caso não são parâmetros que agravam a possibilidade de corrosão acelerada pelo fluxo.