Eventos

 



NOV  6 e 7

 

II Colóquio em Música do Brasil e América Latina/ Etnomus UFRGS

 

INSCRIÇÕES GRATUITAS NOS LOCAIS!
CERTIFICADOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA UFRGS!

O II Colóquio em Música do Brasil e América Latina/ Etnomus UFRGS pretende compartilhar e discutir três experiências pioneiras em termos de etnomusicologia aplicada no Brasil. São os programas de rádio de transmissão analógica e digital que veiculam repertórios musicais e realizam entrevistas com pesquisadores, artistas e ativistas culturais principalmente da América Latina e do sul global: “Tropicana musical” (Paraná Educativa, 97.1 FM/ Universidade Federal do Paraná, UFPR), “Fronteiras da América” (Rádio Educativa 99,9 FM/ Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, UFMS) e “Músicas do mundo: etnomusicologia na Rádio da Universidade” (Rádio da Universidade, AM 1080/ Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS).

O Colóquio, na sua segunda edição, tem como eixo temático a “Etnomusicologia nas ondas do rádio”. Portanto, a ênfase no relacionamento entre música e América Latina e a reflexão sobre as rádios universitárias e educativas e as chamadas etnomusicologia/ antropologia aplicadas na região. Os professores convidados e as apresentações de comunicações de apresentadores desses programas radiofônicos, mestres e mestrados, além de doutores em etnomusicologia, estimulam o intercâmbio científico entre os Grupos de Pesquisa envolvidos e a formação de alunos vinculados ao Programa de Pós-Graduação e de Graduação em Música da UFRGS, principalmente.

Além dos professores participantes da mesa “Etnomusicologia em rádios universitárias e educativas: trânsitos de repertórios e práticas musicais da América Latina e do mundo” teremos a palestra da Dr.ª Marina Alonso Bolaños (Fonoteca/ Instituto Nacional de Antropologia e História – INAH), México, sobre suas experiências colaborativas em rádio indígenas mexicanas.

 


 

 

 

Bernard Zinck, violinista, é professor de violino e diretor dos Estudos de Música de Câmara na Universidade de Wisconsin-Milwaukee, EUA. Em 2018, ele foi contemplado com Certificado de Excelência no Ensino de Música pela Milwaukee Civic Music Association. Desde 2011, ele é o diretor artístico e fundador do Lakeside Chamber Music Workshop em Lake Forest, Illinois. Também fez parte do corpo docente da Music Alps Academy (França), do Köhln Summer Institute em Montepulciano, da International Lyric Academy de Roma e do Tuscia Opera Festival (Itália), do Swannanoa Chamber Music Festival, e do Holly Trinity Summer Music Camp no Haiti. Ele é regularmente convidado para ministrar master classes em universidades e conservatórios ao redor do mundo. Seus alunos têm sido aceitos nos programas de música da Juilliard School, do New England e San Francisco Conservatories e do Cleveland Institute. Sua performance como violinista tem sido aclamada como de “acuidade de afinação impecável” e “técnica formidável”. A The Strad Magazine destacou sua “sonoridade coesa e opulenta” e “seu vibrato trazendo momentos de puro êxtase”, enquanto a Fanfare Magazine se declarou impressionada pela qualidade suntuosa de sua performance, que a French Figaro resumiu com expressão “violino solar”. Bernard Zinck já gravou pela Ligia Digital (Karol Szymanowski, obras completas para violino e piano), pela Musical Heritage Society (Ao vivo da França, solo e música de câmara com obras de Bach, Kodàly, Ravel e Ysaÿe) e pela Vienna Masters (Uncommon Voices, obras de música de câmara de Burt Levy e Yehuda Yannay). http://www.bernardzinck.com/

 

Lúcia Barrenechea é pianista professora titular de piano no Instituto Villa-Lobos da UNIRIO, onde também atua no Programa de Pós-Graduação em Música – Mestrado e Doutorado, e no PROEMUS – Mestrado Profissional em Ensino das Práticas Musicais. Realizou seu bacharelado em piano na UFG e mestrado na Universidade de Boston, EUA. Concluiu seu doutorado na Universidade de Iowa, EUA. Atuando intensamente como solista, Lúcia Barrenechea apresenta-se regularmente em recitais por várias cidades brasileiras. Também atuou como solista em concertos com as Orquestras Sinfônica Estadual de São Paulo, Filarmônica de Goiás, Sinfônica de Goiânia, Sinfônica Jovem de Goiás, Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro e Sinfônica de Barra Mansa, sob a regência de Eleazar de Carvalho, Emanuel Martinez, Parcival Módolo, Eliseu Ferreira, Fabio Mechetti, Norton Morozowicz e Vladmir Prado. Reconhecida como notável pianista camerista, tem se apresentado com grandes nomes em destaque no cenário nacional e internacional. Com seu marido, o flautista Sérgio Barrenechea, forma desde 1989, o Duo Barrenechea. Em 2015 o duo lançou o DVD e CD “Brasíleiríssimo: Encontros”. Em 2016 o projeto foi apresentado em turnê internacional, com concertos no Peru, Áustria e Estados Unidos. Seu primeiro CD solo, “Saracoteio – Piano Brasileiro” foi lançado em 2009. Em 2011 participou da turnê europeia de lançamento do CD triplo “A Música para Flauta de Francisco Mignone”. Tem sido frequentemente convidada para atuar como professora dos mais diversos festivais de música do país. Em 2013 lançou, em parceria com o violoncelista Hugo Pilger, o CD/DVD “Presença de Villa-Lobos na Música Brasileira para Violoncelo e Piano” e, em 2017, na forma de CD duplo, o 2º volume desse projeto.

Fotos do evento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Masterclass de Flauta Transversal do Prof. Dr. Maurício Freire (UFMG):

Masterclass de Flauta Transversal do Prof. Dr. Maurício Freire (UFMG): quarta-feira (dia 10 de maio de 2017, das 14h as 16h ) na Sala Armando Albuquerque do PPG MUS UFRGS (Rua Prof Annes Dias 112/ 15 andar) . Executantes (nível avançado) devem enviar propostas com repertório para Prof Leonardo Winter (llwinter@uol.com.br)  Entrada Franca . 

 

30 anos do Programa de Pós-Graduação em Música da UFRGS

De 17 a 19 de abril de 2017, o Programa de Pós-Graduação em Música da UFRGS celebrará seus 30 anos de atividades.

Saiba mais em : https://www.ufrgs.br/ppgmusica/30-anos-do-programa-de-pos-graduacao-em-musica-da-ufrgs/

 

 

Seminário Internacional de Educação Musical FAPROM/UFRGS 

O Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), por meio do Grupo de pesquisa FAPROM, coordenado pela Profa. Dra. Liane Hentschke, está organizando o Seminário Internacional de Educação Musical entre os dias 21 e 22 de novembro de 2016, que terá como conferencista principal Profa. Dra. Liora Bresler. Sua programação consistirá de palestras, mesas-redondas e apresentações musicais. ​O ponto alto da palestra de abertura da Profa. Liora será a temática do empreendendorismo em educação musical, assunto que tem sido debatido em fóruns internacionais do ensino de artes.

​​O seminário é destinado  a todos os professores de música de todos os níveis de ensino, pois tratará de questões contemporâneas ligadas ao ensino de música, políticas nacionais e internacionais de educação musical, além de pesquisas qualitativas aplicadas ao ensino de música.

Inscrições, programação completa e mais informações no site do evento: http://faprom9.wixsite.com/seminarioedmusical.

 

Slide1

 

I Colóquio em Música do Brasil e América Latina/Etnomus UFRGS 

Está disponível a programação do I Colóquio em Música do Brasil e América Latina/Etnomus UFRGS. Clique aqui e confira a programação.

 

 

 

CARTAZ Palestra professor Andreas Lehmann na Alemanha 

 

 

masterclass 3cartaz 

 

 

Dia 27 de abril às 17hs na Sala Armando, ocorrerá o evento de lançamento do livro PATTAPIOS, com o Prof. Dr. Raul Costa d’Avila.

 

 

 

PATTAPIOS

 

É com grande satisfação que apresentamos essa publicação especial comemorativa aos 20 anos da Associação Brasileira de Flautistas, ABRAF, reunindo em um só volume artigos publicados ao longo da existência de seu informativo: o Pattapio.

A história desta publicação — que em sua primeira edição circulou apenas com o nome de “Informativo” — teve seu início a partir de um desejo do criador e então presidente da Associação Brasileira de Flautistas (ABRAF), Celso Woltzenlogel, em manter os associados informados sobre que acontecia no “universo da flauta”.

Assim então surgia o Pattapio, cujos exemplares eram enviados à residência de cada associado pelos Correios. Era motivo de orgulho e alegria recebê-los ! 

Eram entrevistas, artigos sobre interpretação, técnicas, lançamento de CDs, cursos, concursos, master classes, festivais, curiosidades, enfim, notícias do “universo da flauta” que, além de manter os associados informados, sobretudo os motivava. 

Seu período de produção foi de janeiro de 1995 a agosto de 2007; durante estes anos tivemos a valiosa colaboração de vários associados nos enviando material para publicação, o que foi fundamental.

Para celebrar os 20 anos da ABRAF, resolvemos selecionar e organizar parte deste precioso material pedagógico publicado ao longo dos anos e publicá-lo em um só volume, dando um acabamento especial aos textos. Separamos o material em cinco categorias: História e Organologia, Técnica, Interpretação e Repertório, Pedagogia e Entrevistas. 
Isso possibilitará e facilitará o acesso à excelente produção publicada pela ABRAF.

A variedade de conteúdos que se encontra neste livro, com certeza, proporcionará ao leitor reflexões e possibilidades de aprendizado, enriquecendo o conhecimento de estudantes, profissionais e demais interessados.

Com edição de Valentina Daldegan e Raul Costa d’Avila.

 

 

erika

 

 

 

 

 

 

francesca

 

 

 

ERIKA E FRANCESCA

 

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL

Música e imaginários partilhados: nacionalismos, comunidades e canto em coro

Data do evento: 30 de Outubro a 1 de Novembro de 2014 | Submissão de propostas até 15 Julho 2014

Acolhimento e organização: Universidade de Aveiro e INET-MD (Portugal); co-organização: Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Brasil), Centro Studi Opera Omnia Luigi Boccherini (Itália), e Universidad de Rioja

 

Oradores principais

Ruth Finnegan – The Open University (Reino Unido); Mário Vieira de Carvalho – Universidade Nova de Lisboa; Salwa Castelo-Branco – Universidade Nova de Lisboa

 

Chamada de propostas

Os estudos de Philip Bohlman propõem uma abordagem à temática do nacionalismo e da construção da “nova” Europa a partir de “múltiplos ângulos”, de modo a abranger a pluralidade de actores e práticas musicais que intersectam e fracturam as identidades nacionais. No que diz respeito ao estudo da música e dos nacionalismos, não se trata de uma mera questão de géneros e repertórios, ou de narrativas hegemónicas, mas também da forma como os músicos negoceiam as suas próprias nacionalidades em contexto performativo.

Os nacionalismos coexistem com iniciativas da sociedade civil de mobilização de comunidades e grupos em torno de atividades musicais regulares, como a prática do canto em coro, com impacte na sociedade, seja propondo modelos alternativos de integração social ou individual, novas ordens sociais ou utopias. O nosso interesse reside na exploração de processos que propõem novos modos de estar-no-mundo, a interiorização de valores, a ritualização de comportamentos e de novos papéis sociais (incluindo os papéis de género).

As políticas culturais associadas às ideologias e regimes nacionalistas condicionaram a criação e performance musical, assim como a recepção de música. A interpretação e pesquisa do repertório marcado pelos nacionalismos representa um desafio para os músicos actuais, e o conhecimento do contexto e das suas práticas pode também fundamentar performances desse repertório e estimular o desenvolvimento de projectos de pesquisa artística.

 

Convidamos à submissão de propostas inseridas nos seguintes temas:

1 – Música e nacionalismos: abordagens críticas

2 – Humanidades partilhadas/sentimentos de totalidade: práticas de canto em coro, rituais e protagonistas

3 – Performance e ritual numa terceira esfera: participação musical, associações culturais e música comunitária

4 – O corpo e a prática: práticas performativas e contextos

 

Para além dos temas acima propostos, podemos considerar submissões que explorem outros aspectos relacionados com nacionalismos musicais, comunidades e canto coral.

 

As propostas deverão ser submetidas através do envio de resumo, em português ou inglês, com um máximo de 350 palavras para os seguintes formatos:

Comunicações (20 minutos de duração): as propostas deverão ser acompanhadas de um currículo sucinto curriculum (ca. 100 palavras) do proponente, e incluir entre 3 a 5 palavras-chave

Painéis: a submissão deve incluir um resumo geral, para além dos resumos individuais, com informação como como acima descrito para comunicações individuais; um painel deve ter a duração de 1 hora e meia, incluindo discussão

Recitais-conferência (duração máxima de 45 minutos): as propostas deverão indicar a duração exacta e incluir informação como acima descrito para comunicações individuais Os resumos devem ser enviados para: DECA-musicanomeio@ua.pt

 

O prazo limite para envio de propostas é 15 de Julho de 2014. 

Os resumos serão avaliados pelos membros da comissão científica e os resultados dessa avaliação serão divulgados em início de Agosto de 2014. O prazo para envio de artigos para as actas do congresso (apenas para os autores aceites) é 30 de Novembro de 2014.

PDF