Agrotóxico pode causar câncer

Podemos encontrar agrotóxicos estão em frutas, verduras, carnes, leite, bebidas, produtos industrializados e em quase tudo que compramos nos supermercados. O Brasil já é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo: todo ano, consumimos o equivalente a mais de 7 litros de agrotóxicos por pessoa. Em alguns estados, como o Paraná, o índice é pior: chega a 8,7 litros de agrotóxicos por pessoa.

Pesquisas recentes, realizadas por órgãos como a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e Ministério da Saúde – Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) apontam aquilo que muitos agricultores já perceberam: agrotóxicos podem causar diversas doenças. Entre elas, problemas neurológicos, motores e mentais, distúrbios de comportamento, problemas na produção de hormônios sexuais, infertilidade, puberdade precoce, malformações fetais, aborto, doença de Parkinson, endometriose, atrofia dos testículos e câncer de diversos tipos.

Fonte: correio9.com.br

Leite Materno

Agrotóxicos contaminam o solo, as águas de chuvas e lençóis freáticos e inclusive o leite materno.

Os estudos indicam ainda um dado pouco lembrado pelos brasileiros: em um único alimento, ingerimos diversos agrotóxicos diferentes. Além disso, ingerimos diariamente e durante a vida inteira.

Nosso organismo não tem a capacidade de eliminar muitos dos elementos químicos, que vão se acumulando no corpo ao longo dos anos. Essa exposição contínua tem efeitos tão graves que nem mesmo a ciência sabe a dimensão do estrago que pode causar na saúde.

Brasil x Mundo

Muitos agrotóxicos já proibidos na União Europeia e Estados Unidos ainda são largamente utilizados no Brasil. Esse uso está diretamente relacionado à política agrícola do país, construída através de uma aliança entre empresas transnacionais, bancos, latifundiários e Governo.

Relações políticas ancoradas no financiamento de campanhas por empresas do agronegócio e em articulações com o Governo podem resultar em trocas de favores e situações alarmantes do ponto de vista da manutenção da democracia e do combate à corrupção.

A bancada ruralista na Câmara Federal é formada hoje por mais de 200 deputados (do total de 513), que reúnem votos suficientes para aprovar - ou não - leis. Por exemplo, políticas de estímulo ao agronegócio, redução de áreas de proteção ambiental, redução de direitos indígenas e paralisação de pautas que dizem respeito à reforma agrária e distribuição de terras.

Fonte: globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *