Notícia 24 novembro, 2015

Conversas ao Pé do Físico destaca implicações do princípio antrópico para religião e filosofia

O ciclo de eventos do Instituto de Física da UFRGS Conversas ao Pé do Físico completa 5 anos de atividades, promovendo a popularização da ciência em eventos gratuitos abertos ao público em geral. Em sua próxima palestra, o ciclo debate traz o tema “Reflexões sobre o Princípio Antrópico: Realidade Ou Bobagem?”, que será apresentado por Horácio Dottori, professor colaborador da Universidade, astrônomo e consultor do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

A palestra ocorre nesta terça-feira, dia 24, às 19h30, na Fnac do Barra Shopping Sul (Av. Diário de Notícias, 300, Loja 1113). Entrada franca.

Explicação sobre o tema – As condições para a existência da vida são tão estritas que chama a atenção como elas têm sido logradas ao longo da evolução do Universo.  A força elétrica é um trilhão de trilhão de trilhão de vezes mais intensa que a gravitacional. Se a força gravitacional fosse tão somente 1% mais intensa, a massa necessária para uma estrela começar a reação nuclear no seu interior seria muito menor, e uma estrela como o Sol queimaria o seu combustível nuclear muito mais rapidamente e iria produzir muito mais radiação ionizante e, provavelmente, inibiria a formação dos planetas.

A análise de diversas leis fundamentais e dos parâmetros do Universo demonstra o mesmo fato: o Universo que se vê hoje precisa de um equilíbrio muito estrito dos valores desses parâmetros para permitir condições favoráveis à vida. É o que se chama de Princípio Antrópico. A palestra discutirá as implicações desse princípio para a religião e a filosofia do ponto de vista científico sob a óptica da falseabilidade do mesmo.

Sobre o palestrante – Horacio Dottori possui graduação em Astronomia (Universidad Nacional de Cordoba) e doutorado em Física (UFRGS), com pós-doutorado na Alemanha, França e Inglaterra. Tem experiência na área de Astrofísica do Meio Interestelar, atuando principalmente nos temas galáxias, aglomerados de estrelas, formação estelar e regiões HII. Desenvolveu um fotômetro baseado em conceitos de fotometria astronômica para analisar microtoxinas em alimentos usado no Instituto de Ciências e Tecnologia de Alimentos da UFRGS para pesquisa junto a diversas indústrias.

Fonte: Site da UFRGS

Share this:

Notícias relacionadas:

Av. Paulo Gama, 110 - Reitoria, 5° andar - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Rio Grande do Sul - CEP: 90040-060

divulgacao@prorext.ufrgs.br - +55 51 3308.3374 (Atendimento: 9h-12h e 14h-17h30)