Imagem: Divulgação
Notícia 24 setembro, 2018

Sala Redenção exibe filmes de Ingmar Bergman nesta semana

Entre os dias 24 e 28 de setembro, a Sala Redenção – Cinema Universitário (Av Eng. Luiz Englert s/n, Campus Central UFRGS), em parceria com Sesc/RS, exibe a Mostra Ingmar Bergman: o Lobo à Espreita, em homenagem aos 100 anos do diretor sueco Ingmar Bergman. As sessões são gratuitas e abertas ao público.

“Bergman é um dos grandes cineastas que surgiram após a II Guerra Mundial e um dos maiores cineastas de todos os tempos”, afirma Tânia Cardoso, curadora da Sala Redenção. A obra de Bergman explora as angústias existenciais do homem moderno por meio de narrativas densas e complexas, utilizando ao máximo as possibilidades da linguagem cinematográfica. Temas como solidão, morte, erotismo e religião são recorrentes em seus filmes. Estes têm como características marcantes o uso do flashback e interação dos personagens com a câmera, em possível diálogo com o espectador.

O diretor foi premiado diversas vezes nos Festivais de Berlim e Cannes. Bergman foi um dos fundadores da Academia Europeia de Cinema e foi indicado ao Oscar nove vezes, vencendo como melhor filme estrangeiro três vezes. Ingmar Bergman morreu, aos 89 anos, no dia 30 de julho de 2007. Na mostra, serão exibidos nove filmes do realizador, em cópia digital de qualidade.

Confira a programação e as sinopses:

24 de setembro (segunda-feira) às 16h – O SÉTIMO SELO (Ficção, 1957, 96min)
Após dez anos, um cavaleiro retorna das Cruzadas e encontra o país devastado pela peste negra. Sua fé em Deus é sensivelmente abalada e, enquanto reflete sobre o significado da vida, a Morte surge à sua frente querendo levá-lo, pois chegou sua hora. Objetivando ganhar tempo, convida-a para um jogo de xadrez que decidirá se ele parte com a Morte ou não. Tudo depende da sua vitória no jogo e a Morte concorda com o desafio, já que não perde nunca.

24 de setembro (segunda-feira) às 19h – MORANGOS SILVESTRES (Ficção, 1957, 91min)
A caminho de uma cerimônia de premiação numa universidade, um médico é assediado por situações e personagens que o conduzem a um mergulho em sua vida anterior.

25 de setembro (terça-feira) às 16h e 28 de setembro (sexta-feira) às 19h – PERSONA (Ficção, 1966, 85min)
Uma atriz teatral de sucesso sofre uma crise emocional e para de falar. Uma enfermeira é designada a cuidar dela em uma casa reclusa, perto da praia, onde as duas permanecem sozinhas. Para quebrar o silêncio, a enfermeira começa a falar incessantemente, narrando diversos episódios relevantes de sua vida, mas quando descobre que a atriz usa seus depoimentos como fonte de análise, a cumplicidade entre as duas se transforma em embate.

25 de setembro (terça-feira) às 19h – FACE A FACE (Ficção, 1957, 91min)
A Dra. Jenny Isaksson é uma psiquiatra que, apesar de seu sucesso profissional, começa a sofrer uma forte depressão. Ela está à beira de uma crise nervosa, assombrada por imagens perturbadoras de seu passado.

26 de setembro (quarta-feira) às 16h – VERGONHA (Ficção, 1968, 104min)
Para fugir da guerra, um casal de violinistas vive isolado numa ilha. Essa existência idílica acaba quando a casa deles é invadida por um grupo de soldados. Agora, eles terão de se defrontar com as misérias, a destruição e os horrores da guerra. Bergman reflete sobre os profundos efeitos da guerra no ser humano.

26 de setembro (quarta-feira) às 19h – A HORA DO LOBO (Ficção, 1967, 90min)
O pintor Johan e sua esposa grávida, Alma, retiram-se para uma ilha isolada. Johan é consumido por demônios do passado e por constantes alucinações. Alma tenta ajudá-lo a manter a sanidade e controlar sua obra. Mas durante a escuridão entre a noite e o amanhecer, a chamada “hora do lobo”, os medos de Johan podem se concretizar.
Após a sessão, ocorre debate com Marco Fialho, assessor em cinema do Sesc nacional.

27 de setembro (quinta-feira) às 16h – SONATA DE OUTONO (Ficção, 1968, 99min)
Uma pianista visita a filha no interior da Noruega. Enquanto a mãe é uma artista de renome internacional, a filha é tímida e deprimida. Esse encontro tenso, marcado por lembranças do passado, revela uma relação repleta de rancor, ressentimentos e cobranças.

27 de setembro (quinta-feira) às 19h – NA PRESENÇA DE UM PALHAÇO (Ficção, 1997, 118min)
Outubro de 1925. O engenheiro Carl Åkerblom, fervoroso admirador do compositor Franz Schubert, é internado em um hospital psiquiátrico em Uppsala. De seu quarto, ele alimenta o revolucionário projeto de inventar o cinema falado. Com a ajuda do professor “louco” Osvald Vogler, o diretor Åkerblom improvisa uma história de amor contando os últimos dias de Schubert.

28 de setembro (sexta-feira) às 16h – FANNY E ALEXANDER (Ficção, 1982, 188min)
Suécia, início do século XX. Fanny e Alexander, duas crianças de uma família burguesa, têm suas vidas alteradas radicalmente quando o pai morre e, pouco tempo depois, a mãe se casa com o bispo da cidade, um homem rigoroso e cruel.

 

Share this:

Notícias relacionadas:

Av. Paulo Gama, 110 - Reitoria, 5° andar - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Rio Grande do Sul - CEP: 90040-060

divulgacao@prorext.ufrgs.br - +55 51 3308.3374 (Atendimento: 9h-12h e 14h-17h30)