Máquina de ensinar de Skinner – 5

Fragmento de: Skinner, B. F. Tecnologia do Ensino. São Paulo: Herder e Edusp, 1972.
Tradução: Rodolpho Azzi

Capítulo III – Máquinas de Ensinar. Este capítulo foi publicado em Science, 24 de outubro de 1958, vol 128, pp 969-977.

Página 35.

Figura 5
Figura 5. Uma máquina parecida com a da figura 4. O material programado aparece na janela da esquerda. O estudante escreve a resposta numa fita de papel que aparece na janela menos à direita. Fazendo correr o cursor da parte superior direita, uma cobertura transparente se move sobre a resposta escrita e, ao mesmo tempo, descobre novo material na janela maior. Com isso o estudante fica sabendo a resposta certa sem poder corrigir o que já escreveu. O mesmo movimento descobre novo espaço em branco na fita de papel onde uma segunda resposta pode ser escrita se necessário for. A continuação do movimento do cursor puxa uma tampa transparente sobre a segunda resposta e descobre a resposta correta na janela maior. Um novo quadro do programa é colocado na abertura correspondente girando o dial à esquerda, próximo da mão do estudante na fotografia. A máquina não funciona se não estiver bem fechada, e só pode ser de novo aberta depois da perfuração de orifícios na fita de respostas. O painel, no fundo, pode servir de apoio a cartões auxiliares a que o programa faça referência.

Esta página faz parte de uma série sobre “máquinas de ensinar”. Navegue nas outras páginas:

| 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 |


O texto integral encontra-se na fonte indicada acima.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.