De 27 de agosto à 5 de setembro foi ministrada, na sede da Rede Governo Colaborativo em Saúde, a disciplina “Saúde global, globalização e efeitos nos serviços de saúde: Brasil e Itália”. A realização da disciplina, oferecida aos alunos do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da UFRGS e aos alunos do Mestrado Profissional em Saúde da Família da UFMS, foi possível devido à parceria com o Centro Studi e Ricerche in Salute Internazionale e Interculturale da Universidade de Bologna (C.S.I. Unibo), firmada através do acordo de cooperação entre a UFRGS e a UNIBO.

           Turma da disciplina Saúde global, globalização e efeitos nos serviços de saúde: Brasil e Itália com os professores Ardigò Martino e Brigida Marta, da Unibo


     Nas duas semanas de aula, foram tratados temas como o questionamento da abordagem biomédica através de sua eficácia comparada à de outras abordagens, a migração e a necessidade de novos entendimentos de saúde que esse fenômeno provoca e o papel do profissional de saúde nesse novo quadro, a relação entre os processos locais e globais e a necessidade da construção de coletivos transnacionais pelos profissionais de saúde, além de temas sobre a antropologia e cultura, a etnografia no trabalho da saúde mental e os sistemas de saúde italiano e catalão. As aulas foram ministradas pelos professores Anna Castellucci, Ardigò Martino, Augusta Nicoli e Brigida Marta, da UNIBO, Massimiliano Minelli e Michelangelo Giampaoli, da Universidade de Perugia, Leticia Medeiros Ferreira, do Centro de Saúde Mental Nou Barris Nord – Barcelona, e Angel Martínez Hernáez, da Universitat Rovira i Virgili.
Leticia Medeiros Ferreira, do Centro de Saúde Mental Nou Barris Nord – Barcelona
     A disciplina de Saúde Global faz parte das atividades do acordo de cooperação entre a UFRGS e a UNIBO, juntamente com outras ações, como as pesquisas avaliativas do PMAQ e o VER-SUS, que já contam com o apoio e a participação de profissionais e estudantes italianos. 

     “As redes científicas que se articulam aqui e lá têm diferentes origens e diferentes práticas de pesquisa, produção de conhecimentos e inserção nos sistemas de saúde e outras políticas públicas”, argumenta o professor Alcindo Ferla, coordenador da Rede Governo Colaborativo em Saúde. Para Alcindo, esse intercâmbio é bastante promissor: “Ganhamos todos com a troca e o intercâmbio, já que nos aproxima um compromisso ético de produzir conhecimento voltado à transformação das condições em que vivem as pessoas e as coletividades”.
Dinâmica com as professoras Anna Castellucci e Augusta Nicoli, da Unibo
 
     Aluna do Mestrado Profissional em Saúde da Família da UFMS, Patrícia Marques Magalhães, que veio a Porto Alegre com seus colegas Flávia Brito e Eduardo Henrique Santim para as aulas da disciplina de Saúde Global achou muito importante a troca de experiências entre as diferentes realidades oportunizadas pela disciplina: “mostra que ainda temos muito o que aprender, mas que também temos excelentes vivências, que estamos no caminho certo. Aprendemos que o fator globalização é imprescindível.”

     O professor Ardigò Martino e a Rádio Web Saúde UFRGS preparam vídeos com alguns dos tópicos apresentados ao longo das duas semanas de aula:




 Escrito por Mariana Martins.