26/03/2021

Descrição da imagem: capa da revista The Lancet publicada em 27 de março de 2021, com destaque para frase do editorial.

70% das infecções por COVID-19 entre profissionais de saúde ocorrem em mulheres

Acesso desigual a EPIs e treinamento estão entre as causas

 

As cientistas da Rede Covid-19 Humanidades MCTI Gabriela Lotta (Fundação Getulio Vargas) e Denise Nacif Pimenta (Universidade de Brasília), juntamente com as pesquisadoras Michelle Fernandez (Fundação Oswaldo Cruz) e Clare Wenham (London School of Economic and Political Science), publicaram na revista The Lancet o texto “Gender, race, and health workers in the COVID-19 pandemic”. O material está disponível desde o dia 24 de março em https://www.thelancet.com/action/showPdf?pii=S0140-6736%2821%2900530-4.

Elas destacam que 70% da força de trabalho da saúde no mundo é composta por mulheres. Se forem consideradas as trabalhadoras de cuidado e assistência social, esse índice sobe para 90%. “Dados coletados pela ONU mostram que mais de 70% das infecções por COVID-19 em profissionais de saúde nos EUA, Itália e Espanha são em mulheres. Em nosso trabalho sobre gênero e raça dos profissionais de saúde na linha de frente da pandemia descobrimos que essa taxa se deve em parte à ausência d fonecimento de e recursos necessários a essas profissionais de saúde: mulheres, e mulheres negras em particular, têm menor acesso a equipamentos de proteção individual (EPIs) e treinamento. As trabalhadoras de saúde em todo o mundo também estão enfrentando os efeitos colaterais de seu trabalho, incluindo problemas de saúde mental, aumento da violência física, arranjos alternativos para suas famílias de modo a não as expor a riscos e exaustão física”, afirmam. As pesquisadoras concluem que a elaboração de políticas neutras de gênero negligencia as necessidades particulares das mulheres e prejudica as pessoas mais vulneráveis no enfrentamento da pandemia.

Com periodicidade semanal, The Lancet é uma das revistas médicas mais antigas e conhecidas do mundo. Publica artigos originais de pesquisa, artigos de revisão, editoriais, resenhas de livros e correspondência, bem como reportagens e relatos de casos.

mais sobre:




Compartilhe nas redes sociais