Logo

De Wiki Software Livre na Educação
Arquivo:Remi turtlegrafik.png
Gráfico produzido com um "tartaruga" Logo.

Em informática, Logo é uma linguagem de programação interpretada, voltada para crianças, jovens e até adultos. É utilizada com grande sucesso como ferramenta de apoio ao ensino regular e por aprendizes em programação de computadores. Ela implementa, em certos aspectos, a filosofia construcionista, segundo a interpretação de Seymour Papert, co-criador da linguagem junto com Wally Feurzeig.

Papert, matemático que trabalhou com Jean Piaget (donde a idéia da filosofia construtivista), é co-fundador do Media Lab no Massachusetts Institute of Technology (MIT).

O ambiente Logo tradicional envolve uma tartaruga gráfica, um robô pronto para responder aos comandos do usuário. Uma vez que a linguagem é interpretada e interativa, o resultado é mostrado imediatamente após digitar-se o comando – incentivando o aprendizado. Nela, o aluno aprende com seus erros. Aprende vivenciando e tendo que repassar este conhecimento para o LOGO. Se algo está errado em seu raciocínio, isto é claramente percebido e demonstrado na tela, fazendo com que o aluno pense sobre o que poderia estar errado e tente, a partir dos erros vistos, encontrar soluções corretas para os problemas. A maioria dos comandos, pelo menos nas versões mais antigas, refere-se a desenhar e pintar. Mas em versões mais atuais, como o AF LOGO, podem ser muito mais abrangentes, trabalhando com textos, fórmulas e até IA, servindo como excelente ferramenta para o ensino regular.

Existem também comandos para se controlar a porta paralela do computador, fazendo com que seus pinos de I/O's (Input/Output - Entrada/Saída) adquiram níveis lógicos 0 ou 1, o que permite à escola ou instituição facilmente desenvolver projetos de robótica utilizando o LOGO, que pode passar a controlar robôs e mecanismos de desenho, gerando uma interação entre o conhecimento adquirido e demonstrado e o "mundo físico", entre outras coisas.

É possível escrever programas mais complexos não-interativamente, executando blocos de instruções de uma vez.

A linguagem Logo é adaptada nos diversos países em que é utilizada. Assim, no Brasil, algumas versões da linguagem foram "traduzidas" em suas palavras-chave e comandos; já outras versões, como o AF LOGO, foram totalmente reescritas, possuindo um vasto dicionário, incluindo palavras e expressões novas, particulares de nosso idioma. O AF LOGO é considerado a mais completa linguagem LOGO, desenvolvida por um analista de sistemas autônomo da cidade de Nova Friburgo no estado do Rio de Janeiro, criada exclusivamente para a língua portuguesa, podendo ainda "entender" outros dialetos LOGO, como o Micromundos (Microworlds), MSWLogo, SuperLogo, etc. O AF Logo possui ainda módulos para aplicações em IA (Inteligência Artificial), manipulação de textos e fórmulas e cenários para aplicação da ferramenta em todas as matérias da grade curricular do ensino fundamental, médio e até universitário. Nos programas que foram simplesmente traduzidos por exemplo, "to" foi traduzido para "aprenda", "forward" foi traduzido para "parafrente", etc. Mas mesmo em português, o vocabulário limitado e inflexível se torna um empecilho para os alunos, pois ao contrário do inglês, no português temos muito mais variações de escrita e expressões para dizer a mesma coisa. No AF LOGO, o comando para mandar a Tartaruga andar para frente, pode ser escrito e é entendido com diversas grafias, ex: PARA FRENTE, PARA_FRENTE, PARAFRENTE, FRENTE, ANDE, ANDAR, ANDA, etc...

Índice

Exemplos[editar]

Um Simples Hello World[editar]

O seguinte programa imprime Hello World na tela:

print [Hello World!]

Um quadrado[editar]

O seguinte programa faz a tartaruga gráfica desenhar um quadrado:

REPEAT 4  [PF 350 PD 90]

Uma circunferência[editar]

O seguinte programa gera um circulo utilizando a tartaruga gráfica:

REPEAT 360 [PF 1 PD 1]

Ou ainda pode-se simplesmente digitar: "circle :t", sendo :t um número qualquer, pois este será o tamanho do raio da sua circunferência.

360 [PF 0.5 PD 1]

Uma estrela[editar]

O seguinte programa faz a tartaruga gráfica desenhar uma estrela:

REPEAT 5 [PD 15 PF 100 PD 150 PF 100 PE 78]

Bibliografia

<references group=""></references>
  • Seymour Papert Logo: computadores e educação. São Paulo: Brasiliense, 1988.
  • Katia Simões de Queiroz - "LOGO, O PRIMEIRO PASSO" São Paulo: Saraiva, 1987
  • Katia Simões de Queiroz - "LOGO, UM PASSO CRIATIVO" São Paulo: Saraiva, 1988
  • Allen Downey & Guido Gay, Lulu How to Think Like a Computer Scientist: Logo Version (Paperback)

Ligações externas[editar]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Logo

Grupo Relação professor-aluno[editar]

PROJETO DE APRENDIZAGEM
Dúvidas temporárias Certezas provisórias
1 alinhamento centrado alinhamento à esquerda
2
3
4
5

-- Escrevam aqui o rascunho do trabalho:

MARIA DE LURDES MOREIRA PIRES[editar]

O professor Paulo me ajudou a fazer uma busca e encontramos:

No http://www.lume.ufrgs.br: Adolescência e moralidade : o professor que faz a diferença http://hdl.handle.net/10183/8579

No http://www.sabi.ufrgs.br: Aprendizagem e relação professor-aluno na universidade : duas faces da mesma moeda, N. de sistema 000817372, http://sabi.ufrgs.br/F/P2IXQGBVVVA5JHMFVP6YR2MP8BFPP8R8QUJF9QBF2Y3Q87GTV6-00431?func=service&doc_library=URS01&doc_number=000817372&line_number=0001&func_code=WEB-FULL&service_type=MEDIA%22%29

No http://www.scielo.br: A violência escolar e a crise da autoridade docente, Júlio Groppa Aquino http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32621998000400002&lng=pt&nrm=iso

DAVID SEVALT FERREIRA[editar]

DENIS DE OLIVEIRA SILVA[editar]

KAUÃ DOMINGUES DE OLIVEIRA[editar]

PRISCILA MARTINI PEDÓ[editar]

=====================================================================================================[editar]

Grupo Informática na educação[editar]

PROJETO DE APRENDIZAGEM
Dúvidas temporárias Certezas provisórias
1 alinhamento centrado alinhamento à esquerda
2
3
4
5

-- Escrevam aqui o rascunho do trabalho:

ARIADNE PAZZINI DE ANDRADE[editar]

http://sabi.ufrgs.br/F/3PRIDSKQ6C7NTLMISS9E8U9DQ1TI4GEHAP44DDK1UXIC7T3NRK-16251?func=service&doc_library=URS01&doc_number=000786673&line_number=0001&func_code=WEB-FULL&service_type=MEDIA . Para o que (e por que) atentar em aulas de Informática para adultos da EJA. Buratto, Denise Beatriz.

Ariadne, aqui é o professor Paulo: consegui um endereço mais curto do trabalho que você anotou acima. http://hdl.handle.net/10183/32045. Foi através do http://lume.ufrgs.br. Saudações

DOUGLAS NIS NISSEN MACHADO[editar]

Eu e o professor Paulo fizemos uma busca e encontramos:

http://www.sabi.ufrgs.br :

http://www.lume.ufrgs.br : Fundamentação da psicologia em aplicações da informática na educação, Autor Valentini, Carla Beatris Fagundes, Léa da Cruz http://hdl.handle.net/10183/21011

http://www.scielo.br : Informática na educação? Algumas considerações a partir de um exemplo, Jane BITTENCOURT http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-25551998000100003&lng=pt&nrm=iso

Desenvolvimento de uma ferramenta para o ensino de física experimental a distância, Márlon Caetano Ramos PessanhaI, 1; Sabrina Gomes CozendeyII; Marcelo de Oliveira SouzaIII http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-11172010000400013&lng=pt&nrm=iso

http://seer.ufrgs.br/RENOTE Pernilongo? Elimine esse zumbido da sua vida: A aprendizagem de ondas sonoras por meio das novas tecnologias http://seer.ufrgs.br/renote/article/download/14273/8188

Ensinando Funções de Primeiro Grau – Experimento, Software Livre e Mídia http://seer.ufrgs.br/renote/article/view/21885/13575

VITÓRIA MACHADO NANI[editar]

VAGNER LUIS DA SILVEIRA CARVALHO[editar]

LUCIANO RIBEIRO DE MATOS[editar]

=====================================================================================================[editar]

Grupo Ensino de língua estrangeira[editar]

PROJETO DE APRENDIZAGEM
Dúvidas temporárias Certezas provisórias
1 alinhamento centrado alinhamento à esquerda
2
3
4
5

-- Escrevam aqui o rascunho do trabalho:

CAROLINE NAVARRINA DE MOURA[editar]

RAISA DA SILVA OYARZABAL[editar]

BRUNA D'ANDRÉA DE ANDRADES[editar]

PEDRO HENRIQUE SCHNEIDER[editar]

VINICIUS DE MORAES[editar]

=====================================================================================================[editar]

Grupo Formas lúdicas de aprendizagem (jogos) e a relação professor-aluno[editar]

PROJETO DE APRENDIZAGEM
Dúvidas temporárias Certezas provisórias
1 alinhamento centrado alinhamento à esquerda
2
3
4
5

-- Escrevam aqui o rascunho do trabalho:

JESSICA SILVEIRA SCHROEDER[editar]

-Artigos que pesquisei e achei interessantes sobre Formas lúdicas no ensino. http://www.pedagogiaaopedaletra.com/posts/monografia-a-importancia-do-ludico-no-processo-de-ensino-e-de-aprendizagem-no-1%C2%BA-ano-do-ensino-fundamental/

-O Scribd também é um site muito bom de pesquisa/repositório digital. http://pt.scribd.com/doc/6834689/ATIVIDADES-LUDICAS-COMO-ESTRATEGIAS-DE-ENSINO-E-APRENDIZAGEM

http://pt.scribd.com/doc/81049972/atividades-ludicas

KATTLEN DUARTE DE AMORIM SILVA[editar]

WALKIRIA AYRES SIDI[editar]

MARÍLIA NETZ BENTO[editar]

ISABELA APARECIDA BOLSONI[editar]

=====================================================================================================[editar]

Grupo Métodos de ensino (abordagem lúdica do ensino de língua estrangeira)[editar]

PROJETO DE APRENDIZAGEM
Dúvidas temporárias Certezas provisórias
1 alinhamento centrado alinhamento à esquerda
2 Qual a eficácia do lúdico no ensino atual? Existe uma deficiência no aprendizado de LE nas escolas públicas
3 Quais os métodos mais usados? Estudos revelam que utilização do lúdico melhora o aprendizado
4 De que forma podemos utilizar jogos nas aulas de LE? A temática de uma nova pedagogia voltada para o lúdico é bem aceita pelos alunos do ensino fundamental nas escolas públicas
5 Qual a importância em mudar o conceito de uma metodologia aplicada nos livros didáticos? Os jogos, a música e o diálogo, são algumas formas de aprimorar o ensino aprendizagem.
6 Por que alguns professores não utilizam uma metodologia voltada ao lúdico? Os alunos aprendem com maior facilidade aulas de LE, voltadas a conversação e utilizando o lúdico.

-- Escrevam aqui o rascunho do trabalho:

No dia 31/05, discutimos as certezas e dúvidas e planejamos respondê-las e esclarecê-las através de pesquisa na brinquedoteca e busca em textos referenciais.

ADRIANA TELLES DE OLIVEIRA[editar]

ROXANE AGUIAR DE OLIVEIRA[editar]

Professor Paulo eu achei interessante REPASSAR ESTES CONCEITOS.

Aquisição de inglês como língua estrangeira em uma escola pública: jogos de poder, produção e reprodução de identidades. Fontana, Beatriz (2005) http://hdl.handle.net/10183/5328

Interações e a produção oral em língua adicional em uma escola pública. Mello, Maíra Barberena de (2011) http://hdl.handle.net/10183/33677

Fiz uma busca no http://www.lume.ufrgs.br ; http://www.sabi.ufrgs.br

Professor, não consegui achar nenhum artigo interessante no www.scielo.br, abaixo segue:


Roxane, aqui é o Paulo, adicionei logo acima as dúvidas temporárias e as certezas provisória que você enviou por email. Também adicionei o endereço www das duas fontes acima que você indicou. Saudações.

NATÁLIA DE MATOS CARDOZO[editar]

FERNANDO VANZIN DE GASPERI[editar]

JESSICA PELLEGRINI MEINERZ[editar]

  • == Grupo Relação professor-aluno ==
PROJETO DE APRENDIZAGEM
Dúvidas temporárias Certezas provisórias
1 alinhamento centrado alinhamento à esquerda
2
3
4
5

-- Escrevam aqui o rascunho do trabalho:

DÉBORA PLOCHARSKI HAAG[editar]

-- Andamento das discussões:

Email da Débora (25/05):

Bom dia colegas,

Como havíamos combinado, estou enviando nossos pensamentos iniciais à respeito do nosso trabalho. Eu e o Felipe havíamos conversado sobre termos cuidado para não deixarmos o tema aberto demais, para não nos perdermos na discussão. O professor passou dois links para pesquisa de artigos e como teremos tempo para fazermos o trabalho em aula, pensei em cada um de nós ler um artigo diferente para discutirmos na segunda. Assim podemos ir nos comunicando para não lermos os mesmos artigos. Tatiana , se quiseres mandar teus comentários por email para que possamos discutí-los na segunda seria ótimo. Aí vamos te atualizando e mandando por escrito as nossas reflexões.

Os sites são: www.sielo.br e sabi.ufrgs.br

A princípio nosso trabalho contemplava os seguintes apontamentos:

Relação Professor -aluno, desinteresse do aluno, realidade do aluno.

Reflexões feitas em aula:

DÚVIDAS TEMPORÁRIAS

- que tipo de didática está se usando hoje para atrair o aluno?

- mobilidade cultural ( acho que sería algo como: até onde a mobilidade curricular pode dar conta de fazer com que o aluno se interesse pelas aulas? E qual a preparação que o professor recebe para isso?)

- Qual a mair causa de desinteresse dos alunos (aqui acho que se encaixa o fato da não contemplação da realidade do aluno no currículo, ou no planejamento de aula.)

- o que buscam os alunos na escola?

- Que tipo de assunto ou atividade atrai o aluno? (este é um caminho para o qual eu acho que não devemos nos estender para não perdermos o foco. Ficar dando idéias ou soluções.)

- o que facilita ou dificulta a fixação do conhecimento.

CERTEZAS PROVISÓRIAS

- não existe um modelo que dê conta dos interesses do aluno.

- UCA - projeto de informatização. Realidade do jovem e ou criança.

Bem eu acho que é isso. Nos falamos. Débora

Nosso termo de busca ficou: motivação e interesse dos alunos ensino básico, no google acadêmico (http://scholar.google.com.br).

Cada um escolhe no mínimo 2 artigos para ler e avisa os outros, através do email e registrando no wiki as referências bibliográficas.

Já ir elaborando perguntas para um questionário a ser aplicado pela Débora numa escola.

Pra escrever o trabalho, cada um faz um breve fichamento do que leu e coloca no wiki, pra depois juntarmos. _=_=_=_=_

Escolhi o seguintes artigos: - [PDF] Motivação e desmotivação: desafio para as professoras do Ensino Fundamental L Knüppe - Educar em revista, 2006 - redalyc.uaemex.mx

- [PDF] A motivação de alunos no contexto da progressão continuada ERC Neves… - Psicologia: Teoria e Pesquisa, 2004 - SciELO Brasil

Tatiana: hoje fomos ao laboratório e experimentamos fazer algumas buscas. Achamos que estávamos sem rumo, precisando achar um eixo mais preciso de pesquisa. Então pensamos que o que seria mais interessante seria enfocar na motivação dos alunos. Então, o eixo fica sendo esse. Pode ser abordado por diferentes ângulos: as estratégias pedagógicas, a consideração da realidade dos alunos, o uso da informática na educação etc. Como ponto de partida, definimos um termo de busca e usamos o google acadêmico, como apontado na mensagem anterior. Caso essa busca se esgote ou se mostre improdutiva, podemos buscar outras coisas, mas mantendo o foco no eixo central da motivação do aluno.

Nosso termo de busca ficou: motivação e interesse dos alunos ensino básico, no google acadêmico (http://scholar.google.com.br).

Cada um escolhe no mínimo 2 artigos para ler e avisa os outros, através do email e registrando no wiki as referências bibliográficas.

Já ir elaborando perguntas para um questionário a ser aplicado pela Débora numa escola.

Pra escrever o trabalho, cada um faz um breve fichamento do que leu e coloca no wiki, pra depois juntarmos.

__==__==__


Escolhi o seguintes artigos: - [PDF] Motivação e desmotivação: desafio para as professoras do Ensino Fundamental L Knüppe - Educar em revista, 2006 - redalyc.uaemex.mx

- [PDF] A motivação de alunos no contexto da progressão continuada ERC Neves… - Psicologia: Teoria e Pesquisa, 2004 - SciELO Brasil

Tatiana: hoje fomos ao laboratório e experimentamos fazer algumas buscas. Achamos que estávamos sem rumo, precisando achar um eixo mais preciso de pesquisa. Então pensamos que o que seria mais interessante seria enfocar na motivação dos alunos. Então, o eixo fica sendo esse. Pode ser abordado por diferentes ângulos: as estratégias pedagógicas, a consideração da realidade dos alunos, o uso da informática na educação etc. Como ponto de partida, definimos um termo de busca e usamos o google acadêmico, como apontado na mensagem anterior. Caso essa busca se esgote ou se mostre improdutiva, podemos buscar outras coisas, mas mantendo o foco no eixo central da motivação do aluno.

FELIPE GRUNE EWALD[editar]

MATEUS DE SOUZA CLEZAR[editar]

TATIANA DOS SANTOS SEQUEIRA[editar]

-- Andamento das discussões:

Email da Tatiana (25/05):

Olá Grupo,

Sobre os pensamentos iniciais para o trabalho de psicologia.

Sobre as Dúvidas Temporárias:

- Eu sou monitora à distância em uma disciplina que trabalha o planejamento e a professora participa muito da realização de trabalhos com professores das escolas públicas, então, sobre essa questão da didática e do planejamento escolar, ela sempre me conta que os professores quase não se utilizam das teorias para construir as aulas. Isso acontece devido aqueles problemas que nos são tão conhecidos como: falta de tempo para planejar, falta de recursos, e etc. Ela tem percebido que das teorias que ela conhece e trabalha: Temas Geradores,Rede Temática, Rede Rizomática e Projetos de Trabalho, os professores trabalham mais os Projetos de Trabalho. A Rede Temática (que é baseada nos Temas Geradores) são mais complicados de se por em prática devido a realidade curricular dura das escolas. Posso contribuir bastante sobre as formas de planejamento, já que trabalho com elas.

- Sobre a mobilidade curricular confesso ficar sem contribuições iniciais, já que é um assunto o qual eu não domino. Mas seria interessante pesquisar a respeito.

- Com certeza o fato dos alunos não verem suas dúvidas e vidas levadas em consideração durante a construção do currículo escolar é o que causa o desinteresse por parte do mesmo. Acho que a 1º dúvida, que trata da questão do planejamento, já aborda essa questão.

- O que buscam os alunos na escola - trataria mais da questão da juventude/adolescência e das relações entre aluno-professor, e vice-versa, mais diretamente, e poderíamos inclusive tratar do assunto incluindo os textos que estudamos em aula. Tenho muito material sobre a juventude/adolescência, poderei contribuir bastante, pois estou lendo bastante a respeito para a confecção de um artigo.

- Sobre: Que tipo de atividades atrai o aluno? - é complementar a questão a cima, pois entendendo-se porque o aluno não se interessa, podemos construir uma abordagem diferenciada. Em verdade, questões sobre planejamento, abordam questão sobre o que os alunos buscam e como alcançá-los. Está tudo interligado.

- Sobre o que facilita a fixação do conhecimento - você quer dizer em relação a uma questão mais psicológica? Porque alcançar os alunos é tratar de assuntos que façam com que eles se sintam motivados a aprender (aí entra todas aquelas questões: planejamento, atividades que atraem o aluno, e o que eles buscam na escola). Se tratar de uma questão mais psicopedagógica, eu não tenho muito a contribuir inicialmente, mas posso buscar informações.

Sobre as Certezas provisórias:

- Também concordo que não há um modelo fixo que dê conta do interesse de todos os alunos ao mesmo tempo. Mesmo utilizando a filosofia freiriana, você alcançará uns e outros não.

- Sobre o UCA eu não sei muito a respeito, mas posso contribuir bastante sobre a questão das tecnologias na educação. Esta disciplina que sou monitora trabalha justamente a questão do planejamento e da didática através de ambientes virtuais. Tenho lido muito a respeito e posso contribuir bastante. Também posso buscar informações sobre o UCA.

Concordo contigo e com o Felipe de que devemos cuidar para focarmos em um assunto (o que é extremamente difícil já que um assunto acaba por englobar o outro, e assim subsequentemente). Mas acho que é um esforço necessário.

Vou escrever um pouco sobre a questão da juventude/adolescência. Pode ser?

Fico no aguardo!

Antes de concluir quero agradecer a paciência e a oportunidade que o grupo está me dando. Sei que darei mais trabalho para vocês, pois terão que me passar os acontecimentos tratados em sala de aula, e quero que saibam que fico muito agradecida, MESMO!

Abraços a todos e um excelente final de semana pra vocês. Beijocas! Tati

CAROLINE SOUZA OLIVEIRA[editar]

===========================================================================[editar]

Grupo Violência na escola[editar]

PROJETO DE APRENDIZAGEM
Dúvidas temporárias Certezas provisórias
1 alinhamento centrado alinhamento à esquerda
2
3
4
5

-- Escrevam aqui o rascunho do trabalho:

DAISY CRISTINA PEREIRA SILVINO[editar]

GIANI CAMARGO CAZANOVA[editar]

ROSANA RUAS MACHADO GOMES[editar]

ERON RAFAEL DOS SANTOS[editar]

DANIEL ZANCHET DA ROSA[editar]

===========================================================================[editar]

Grupo Homofobia na escola[editar]

PROJETO DE APRENDIZAGEM
Dúvidas temporárias Certezas provisórias
1 alinhamento centrado alinhamento à esquerda
2
3
4
5

-- Escrevam aqui o rascunho do trabalho:

NADAJA COELHO GUIMARÃES[editar]

RENATA DE CASSIA EBINA[editar]

FERNANDA DORNELLES MACIEL[editar]

BÁRBARA GONÇALVES HESSELN[editar]

GUSTAVO AMARAL PERUZZO[editar]

===========================================================================[editar]

Grupo Processos de aprendizagem[editar]

PROJETO DE APRENDIZAGEM
Dúvidas temporárias Certezas provisórias
1 alinhamento centrado alinhamento à esquerda
2
3
4
5

-- Escrevam aqui o rascunho do trabalho:

ISADORA LAGUNA SOARES[editar]

LUIGI ROSSI ANDRADE[editar]

BÁRBARA MOTTA CASTILHO[editar]

GUILHERME MENEZES VILANOVA[editar]

MARLOVA SOARES MELLO[editar]

================================================================================[editar]

Predefinição:Limpar Predefinição:Navbox/core