O verão vem vindo, mas e a conta de…

Apesar do ano atípico, desse vai e volta de lugares abertos e fechados e de bandeiras de diversas cores que tivemos de nos acostumar _ sem falar na máscara, álcool gel, troca de sapatos na porta de casa, distanciamento social, etc._ a primavera chegou e agora, quando papai Noel já está dando as caras nos shoppings da cidade e a Simone já vai começar a cantar “então é natal, nos demos conta da proximidade do verão e do tamanho dos desafios que ele traz consigo.

Se aqui na UFRGS o ano atípico significa uma consistente economia na nossa maior despesa de custeio, que o pagamento da energia elétrica, outros desafios se apresentam para aqueles que vão enfrentar o calor trabalhando e estudando dentro de casa. parece claro que nossa conta de luz este ano vai ser mais salgada. Esse assunto nos traz ao post de hoje em que queremos refletir juntos sobre nossos hábitos de consumo desse bem e ajudar você a não passar mal quando a fatura da energia chegar.

Toda vez que o verão se aproxima vemos uma montanha de matérias, seja na TV, jornal ou internet, com dicas preciosas para nos ajudar a economizar energia elétrica, mas já parou para pensar por que isso ocorre? Por que nossa conta de luz “dispara” nessa época do ano?

Bom o consumo efetivamente aumenta, pois vivemos num país majoritariamente tropical e mesmo aqui, na subtropical Porto alegre os verões costumam ser muito quentes (não é à toa o sugestivo apelido de Forno Alegre, né?). Para se ter uma ideia um ar condicionado comum de cerca de 9000 BTUs daqueles antigos de janela consome cerca de 294 kWh por mês se ficar ligado por sete horas, se o seu aparelho for mais moderno, tipo split, vai consumir em média 235 kWh no mesmo período (esse dados podem ser verificados em Publicações). O ventilador, obviamente, consome muito menos, dois ventiladores de 50W cada consumiriam cerca de quatro vezes menos que um único ar condicionado.

Além disso devido à alta demanda energética, as concessionárias costumam operar nessa época do ano com a bandeira vermelha, consequência não só da alta de consumo como da falta de chuvas uma vez que maior parte da nossa energia depende das hidrelétricas; com o fenômeno de seca este ano no Brasil Central já podemos esperar uma aumento na conta de luz; por falar nisso já deu uma olhada na sua conta para verificar quanto está gastando? sabia que no site aqui do escritório você consegue acompanhar mensalmente o consumo e os valores da conta da UFRGS (https://www.ufrgs.br/sustentabilidade/energia/)? Isso nos ajuda a estabelecer padrões de consumo e focar em campanhas de economia de energia.

Em casa também todos nós vamos precisar economizar energia, isso é bom não só para o nosso bolso, como evita que o sistema brasileiro tenha de acionar as termelétricas, mais caras e mais poluentes. Já sabe como fazer? se tá em dúvida dá uma espiada nas nossas dez dicas aqui embaixo e não deixa de colaborar nas nossas redes colocando outras dicas de economia que podem ser úteis para os outros.

1) Troque lâmpadas incandescentes ou fluorescentes pelos modelos de LED. Uma lâmpada LED de 10W, por exemplo, ilumina tanto quanto uma fluorescente de 15W ou uma incandescente de 60W – isto é, uma economia de quase 35% em relação à lâmpada fluorescente e uma economia de 90% em relação à lâmpada incandescente;

2) Quando não estiverem em uso, desligue os aparelhos da tomada. Mesmo após apertarmos o botão ‘desliga’, na maioria das vezes, o aparelho fica em modo “stand-by”, ou seja, continuam consumindo energia, o que pode custar até 10% a mais no fim do mês;

3) Evite a utilização excessiva do ar-condicionado. Ao optar pelo ventilador ao invés do ar condicionado, por exemplo, pode-se gerar uma economia de até 20%, em média; outra dica é utilizar na temperatura 23º e programá-lo para desligar de madrugada;

4) Verifique se a geladeira está a pelo menos 10 cm de distância da parede. A distância evita que o calor aumente excessivamente na parte traseira, o que faz com que a geladeira precise trabalhar mais para dissipá-lo;

5) Evite abrir muitas vezes a geladeira. Com o abre e fecha ela precisará gastar mais energia para repor o calor dissipado;

6) Combine a iluminação natural com paredes de cores claras. A pintura com cores claras consegue manter o ambiente mais claro por mais tempo em um período do ano que conta com mais horas de sol;

7) Utilize o chuveiro na função verão. Isto pode economizar de 20% a 30% na conta de energia;

8) Acumule roupas para lavar e passar. Isto evita o gasto excessivo com várias lavagens na máquina ou acionamentos do ferro de passar. Se possível, evite também a função secadora de máquinas;

9) Evite utilizar churrasqueiras e grelhas elétricas. Prefira utilizar as que utilize carvão.

10) Mantenha os aparelhos limpos para evitar que a sujeira acumulada exija mais esforço do equipamento e maior gasto de mais energia.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *