O que eu posso fazer sobre isso? Pequenas atitudes…

Já teve aquela experiência de levantar atrasada, ainda meio dormindo, bater o dedinho num móvel do quarto, entrar para o banho e lembrar que esqueceu de pegar a toalha e ainda virar café na blusa? Tudo exatamente naquele dia que tinha (mais uma!) reunião online super importante? Quem nunca, né??

Nesses dias, parece que o universo conspira contra a gente e nada vai dar certo. Quanto mais estressada tu vais ficando, maior a sequência do que começa a dar errado, desestabilizando nosso já frágil sistema emocional. Dias desses, tive uma semana inteira assim, vontade de sentar e chorar, nada dava certo, tudo parecia estar atrasado, errado, mal feito e mais e mais coisas precisavam da minha atenção. No meio desse caos que tava minha vida e minha cabeça, um dos meus anjos da sorte me chamou e disse, olha só, pára um pouquinho, senta aí, vamos tomar um chá, vem me ajudar aqui com as plantas, larga tudo isso um pouco. Relutante (os prazos, as coisas que precisam de mim, etc, etc.), respirei e fui. E ali, conversando um pouco sobre bons momentos, viagens e perrengues divididos no passado, um pedido de opinião: “tu acha que se eu pintar esse vaso de laranja vai ficar legal?” Percebi que eu tava respirando melhor, mais calma, as coisas começaram a parecer menos urgentes, menos insolúveis, menos catastróficas.

Sabe o que eu aprendi ali? Que às vezes, alguém pode fazer toda a diferença na tua vida e nos teus problemas, e de um jeito muito simples e inusitado. A pessoa não resolveu nada por mim, não me emprestou uma grana, me deu uma passagem para Paris, nada disso. Ela simplesmente, gentilmente, fez com que eu colocasse minha energia e minha atenção naquilo que era o mais importante: restabelecer meu equilíbrio interior. 

Refletindo sobre isso, pensei como todos nós sempre temos a sorte de topar com alguém assim, seres que, com pequenas atitudes, pequenos acolhimentos, nos enchem de boas energias. Pode ser um humano ou até mesmo um animal, mas faz a diferença. Percebi ali, que nem sempre eu sou calorosa como aquela amiga foi, meu olhar não está suficientemente treinado em olhar para o outro e perceber que ele tá precisando de uma ajuda, mas me comprometi a exercitar rotineiramente isso, fazer no meu cotidiano pequenas atitudes que podem tornar melhor o dia de outra pessoa, mais empatia, mais humanidade, talvez seja essa a maior falta do mundo hoje. 

E aí, o que tu podes fazer hoje na tua rotina para tornar esse mundo um lugar melhor? Já parou para pensar?

Por Andrea Loguercio

março, 2021

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *